Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Tônica da semana: Banho gelado e choque de realidade

Investing.com Brasil - 22/04/2019 - 16:23

Por William Castro Alves, economista e especialista em mercados internacionais

Cara acordei hoje de manhã bem cedo, pois as festividades de Páscoa atrapalharam minha rotina e precisava escrever a Tônica. Pois bem eis que o chuveiro não funcionou! Solução? Tomar um banho gelado!

Alguns podem advogar que faz bem e tudo mais…mas cara há de haver uma preparação mental, pois quando tu não espera é um pé no saco! Um banho gelado nos faz lembrar que a água não é quente, que ela não está ali para te abraçar e te aquecer e te deixar limpinho. Ela é gelada, bate na pele e dói, te faz acordar, respirar diferente e querer sair daquela situação de desconforto!

Continua depois da publicidade

Nossa bolsa durante alguns meses esteve com o aquecedor das expectativas ligados…a água estava quentinha, acalentada por promessas e um sentimento de mudança…aquecida pelas chamas que saiam e ainda saem da boca do nosso brilhante ministro da Economia, o Sr. Paulo Guedes….vimos a bolsa andar e o número de CPF’s investindo em bolsa finalmente saltou!

Problema é que o gás das promessas acabou…o disjuntor desarmou…e a água ficou fria! A realidade voltou a tona! E a realidade é que somos um país com alguns milhões de desempregados, com uma economia que mesmo com um juro baixo para o padrão histórico deve, a duras penas, caminha para crescer pouco mais de 1% esse ano! Não obstante, se nada for feito nosso desajuste fiscal segue aí escancarado e as projeções apontam para cima – gráfico abaixo da dívida pública como percentual do PIB.

Evolução da Dívida Líquida do Setor Público

Um exercício de achismo

A realidade é que sem reformas nossa bolsa talvez esteja até cara! Sem um Paulo Guedes na economia nossa bolsa viria a baixo! Simples assim. Logo o que acontece atualmente é que a bolsa passou a refletir esse balanço de “SE’s”… “se aprovar e isso, e aquilo, tem muito upside”…mas “se não aprovar, vale menos”.

Fazendo um exercício de ACHISMO…de chute mesmo..de cenário, só pra ter uma noção. Vamos supor 4 cenários: (i) com reforma como o PG vem dizendo com R$ 1 trilhão de economia em 10 anos; (ii) outro com uma reforma que gere de R$ 600 bilhões a R$ 1 trilhão de economia; (iii) outra com menos de R$ 600 bilhões; (iv) e por fim a catástrofe que seria, sem reforma, atribuindo probabilidades a cada um desses cenários, chego a um Ibovespa nos 100 mil como justo pra realidade atual.

Probabilidade e Ibovespa por tipo de Reforma

Sim, esse é um cenário total de chute mesmo…você pode discordar com TODOS os números aí de cima, mas estou apenas tentando fazer uma leitura de mercado…e hoje me parece que é por aí….ficamos entre os 90 e 100 mil ao sabor das declarações e manchetes de jornal que alteram o cenário de probabilidades da reforma.

Nesse cenário de incerteza os investidores estrangeiros já tiraram R$ 3 bilhões do mercado de ações, tornando o saldo no ano negativo em R$ 1,791 bilhões.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Vamos fugir… pro dólar baby?

Outra coisa que me chamou atenção nessa minha passagem pelo Brasil, foi o número de pessoas que ainda fala em se mudar….é triste ouvir, mas entendo os receios e os desejos das pessoas. Da minha amostra enviesada de motoristas de Uber (NYSE:UBER) eu diria que uns 80% falaram comigo de se mudar.

De forma semelhante, os investidores com receios buscam proteção num mercado líquido e que sempre refletiu e ajustou nossas inconsistências macroeconômicas, ou seja, o câmbio. Veja que qualquer estresse no mercado o dólar se aproxima dos R$ 4,00…semana passada caminhou para cima novamente…e no cartão de crédito ele nunca saiu dos R$ 4 né, mas isso é outro assunto.

Fonte: Tradingview

Isso só reforça aquela ideia de ter investimentos dolarizados como parte do portfólio…é um MUST HAVE! Até porque muitas vezes esses movimentos são globais e não apenas derivados do que acontece internamente no Brasil. Veja que recentemente o dólar andou performando melhor contra moedas emergentes (linha azul abaixo).

Performance do Dólar contra moedas emergentes

Nesta semana

Começamos a semana num tom mais devagar haja vista que tem feriado em diversos mercados nessa segunda.

Mas será uma semana bem intensa onde aquele cenário de probabilidades que comentei acima, será testado, uma vez que teremos a votação da proposta de Reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. A votação deveria ter ocorrido semana passada, mas foi barrada pelo Centrão, o qual ainda quer barrar alguns temas. Amanhã (23) será o grande dia…é um evento importante e que certamente fará preço.

Ainda bem que está quente

Mas seguindo na questão do meu banho gelado…rs…Ao menos não estamos no inverno e a temperatura aqui em Porto Alegre hoje pela manhã estava nos 18º. Então o banho gelado doeu, mas foi suportável. Agora imagine se fosse aqueles dias de invernão na capital dos gaúchos!

Semelhantemente o cenário externo segue positivo. Comentei isso semana passada.Bolsas americanas nas máximas, volatilidade baixa, e petróleo saltando o que ajuda as commodities. (P.S: pra quem acompanha a Carteira Will, sabe que sigo comprado nisso na minha parcela internacionalizada da carteira).

Fonte: Tradingview

E o risco de se investir em mercados emergentes parece estar num nível historicamente baixo…

Nível de risco de mercados emergentes

Para acabar

Quem leu até aqui pode pensar que estou de mau humor…sim talvez esteja…esse banho gelado não foi legal. mas já estou tomando um bom café quentinho e isso vai passar.

Não estou pessimista não.

Mesmo com esse baixo crescimento do Brasil, algumas boas empresas vão apresentar bons crescimentos de lucros e isso é de fato o que importa..tal qual comentei aqui no post da REGRA DE OURO DAS AÇÕES.

Fora isso temos o juro baixo que acaba tendo 3 impactos: (i) empurra mais pessoas para investir em ativos de risco (ii) ajuda na alavancagem e solvência das empresas; (iii) incentiva o investimento produtivo.

Temos um cenário externo favorável.

Temos Paulo o mestre Guedes como ministro…quem viu a entrevista na Globonews semana passada, entende que o cara tem o diagnóstico e os remédios corretos para resolver nossos problemas…só precisa conseguir botar em prática.

Transformações como as que estamos passando levam tempo e nesse meio caminho temos muita volatilidade e barulho. Nesse meio tempo, uma sugestão é buscar operações não direcionais como Long&short ou mesmo com opções para remunerar a carteira; além de uma parcela internacionalizada que é um MUST HAVE na minha opinião.

No mais é esperar que daqui a pouco o gás volta a funcionar e a água esquenta novamente.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você