Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Manter-se ativo no mercado profissional é um dos caminhos para a longevidade, diz especialista

Diana Cheng - 15/04/2019 - 15:04
Número de pessoas acima dos 65 anos já superou a parcela de crianças entre zero e quatro anos, aponta pesquisa (Imagem: Divulgação)

Não é surpresa que o número de pessoas idosas vem crescendo ultimamente. Dados recentes divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU) revelaram que essa parcela da população já soma 705 milhões, superando o número de crianças de até quatro anos. A projeção para 2050 é de que a proporção seja de duas pessoas acima de 65 anos para uma entre zero e quatro anos.

Diante dessa nova tendência mundial, as relações no mercado de trabalho devem mudar nos próximos anos, já que um dos caminhos para viver mais é se manter ativo, segundo o neurocientista Jô Furlan.

> Invista em Imóveis de Maneira Inteligente e Seja Dono dos Maiores Empreendimentos do Brasil [SAIBA COMO] <<<

Continua depois da publicidade

Como declarar investimentos no IR? Baixe agora o nosso guia completo

“Em pesquisas acadêmicas, observei como as pessoas têm uma queda importante de suas condições mentais (capacidade cognitiva) quando reduzem drasticamente ou param com suas atividades, em especial as profissionais”, explica o especialista.

Para Furlan, pessoas com experiência de vida apresentam maiores condições de continuar produzindo e gerando resultados nos dias de hoje. O que acontece é que as oportunidades no âmbito profissional vão se tornando escassas, o que os força a abrir seus próprios modelos de negócio.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Empreendedorismo Sênior

O programa Empreendedorismo Sênior surgiu de uma parceria feita por Furlan e o empresário Paulo Sérgio Souza, e tem como principal objetivo ajudar a população mais idosa a se manter ativa. “Estamos ajudando pessoas a aproveitarem a fase como uma grande oportunidade para fazerem o que sempre quiseram, algo que lhes dê mais prazer e, de quebra, proporcione uma nova fonte de renda”, afirma o neurocientista.

Souza também destaca outros benefícios do programa, que vão desde a prevenção de doenças, como demência, síndrome do pânico, ansiedade e depressão, a rendimento financeiro: “É algo que, sobretudo, impacta diretamente na economia do país, com geração de receitas provenientes de tributos e empregos”, pontua o empresário.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você
Ásia: Nikkei recua 0,32%; Shangai Composite e Hang Seng recuam nesta segunda-feira