Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Espaço para escritórios de alto padrão na Faria Lima está acabando

Diana Cheng - 10/05/2019 - 20:20
Dentre as áreas ocupadas, a Faria Lima foi a região que mais apresentou crescimento entre janeiro e março de 2019  (Max Pixel)

A demanda acima da média por escritórios de alto padrão na região da Faria Lima em São Paulo está elevando os preços e reduzindo a área disponível na região, revela um relatório publicado pela empresa de consultoria imobiliária JLL. A área concentra o novo centro financeiro da cidade, que deixou a Avenida Paulista.

“A Faria Lima é uma área bastante demandada para escritórios de alto padrão, mas com disponibilidade cada vez menor”, explica Ana Carolina Pereira, da área de Pesquisa e Inteligência de Mercado da JLL.

Quer concorrer a R$ 300? Responda esta pesquisa sobre investimentos em 2 minutos

Exclusivo: O segredo para ganhar com Petrobras em qualquer cenário

Dentre as áreas ocupadas, a Faria Lima foi a região que mais apresentou crescimento entre janeiro e março de 2019 na comparação com os três últimos meses de 2018, com 19%, seguida de Alphaville, com 16%, e Chácara Santo Antônio, com 13%.

“A região está com a vacância em 16%, abaixo da média da cidade de São Paulo, que é de 23%, o que faz os preços por lá subirem e favorecerem os proprietários na negociação”.

Regiões alternativas

As regiões primárias, como Faria Lima, Vila Olímpia e Itaim, continuam impulsionando a recuperação do mercado, mas as regiões alternativas também tiveram um quadro positivo com oportunidades de negócio para locatários. “O destaque está na Barra Funda, que vem apresentando bons números de locação”, menciona a analista.

O preço médio mensal de locação chegou a R$ 90/m², o que reforça a retomada, ainda que de forma lenta, do segmento de escritórios de alto padrão em São Paulo.

“Os números deste primeiro trimestre são bons, mas ainda mostram o mercado receoso com a economia”, comenta Pereira. “Em linhas gerais, o cenário é de recuperação, especialmente nas regiões primárias. Já no restante da cidade, a recuperação acontece de forma mais gradual, uma vez que houve queda intensa do mercado nos últimos anos”.

Veja a seguir a pesquisa completa:

Última atualização por Gustavo Kahil - 10/05/2019 - 20:20