Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Usiminas tem margem para subir preços do aço em 2020, dizem analistas

02/12/2019 - 8:09
BTG Pactual e Credit Suisse avaliam perspectivas para siderúrgica (Imagem: Pixabay)

Diante do Investor’s Day da Usiminas (USIM5) realizado na última sexta-feira (29), analistas do Credit Suisse e do BTG Pactual listam prognósticos positivos em relação à siderúrgica.

“No geral, a companhia demonstrou otimismo no curto prazo no que diz respeito ao aumento de preços”, afirma o analista Caio Ribeiro do Credit Suisse, mesmo com a expectativa de que as negociações com as montadoras em janeiro de 2020 serão “duras”.

“Deverá existir espaço para uma elevação marginal positiva no preço”, completa.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Três fatores

Para o BTG Pactual, existem três fatores que influenciam as negociações com as montadoras: taxa de câmbio, “que subiu substancialmente nas últimas semanas”; preços globais do aço, “que devem melhorar em 2020 de acordo com a Usiminas” e demanda doméstica, com expectativa de alta pela siderúrgica.

Desta forma, “os três fatores em conjunto estão trabalhando a favor das siderúrgicas dentro da implementação de aumento de preço nas negociações de 12 meses”, avalia o BTG Pactual, embora considere que o aumento não será muito elevado.

Problemas estruturais

Usiminas Siderurgia Indústria Empresas
Analistas reticentes diante de questões estruturais (Imagem: Facebook da Usiminas)

O BTG Pactual ressalta que a diretoria prevê melhora em todas variáveis operacionais, como volumes – pela melhora esperada do PIB, precificação – com expectativa de maior demanda – e custos – a serem diluídos em virtude do maior volume esperado.

“Por outro lado, ainda avaliamos que a companhia possui problemas estruturais que precisam ser endereçados antes que possa haver desfruto deste novo ciclo de crescimento”, afirmam os analistas Leonardo Correa e Caio Grener, destacando as pressões de custos e a utilização baixa da capacidade instalada.

Longos melhores que planos

A siderúrgica destacou que o momentum dos aços longos é mais forte que o dos planos. Por outro lado, a diretoria destacou que o mercado como todo deverá se beneficiar da melhora da atividade econômica, que deverá estimular a demanda doméstica por automóveis e o consumo de bens duráveis para as famílias, como geladeiras e fogões.

“Em adição a expectativa de melhora na produção industrial e de automóveis, a Usiminas crê que a melhora operacional da companhia poderá vir também de gastos com infraestrutura e aprimoramento nos investimentos dos setores petrolífero e de gás”, afirma Caio Ribeiro.

Usiminas Siderurgia Indústria Empresas
Expectativa de melhora na demanda em 2020 (Imagem: Reuters/Alexandre Mota)

O Credit Suisse projeta que o PIB do Brasil deverá ter crescimento de 2,7% durante 2020.

Adicionalmente, o guidance (projeção operacional) para o capex (plano de investimentos) foi mantido tanto para 2020 quanto para 2021, na casa de R$ 1 bilhão, mesmo com a postergação do reinício da operação em Ipatinga.

Recomendações

A recomendação do BTG Pactual para as ações da Usiminas é neutra, com preço-alvo de R$ 10,00 para 12 meses, o que equivale a um potencial de valorização de 17,5% de acordo com o último fechamento.

A neutralidade é justificada por Correa e Grener pela falta de catalisadores e pela fraqueza na demanda doméstica, além da visibilidade reduzida nos fluxos de caixa futuros e pelos múltiplos esticados em relação aos concorrentes.

O Credit Suisse está mais otimista com a Usiminas, listando recomendação outperform (desempenho acima da média do setor) para as ações e preço-alvo de R$ 10,00 – upside (potencial de valorização) de 17,5% diante do fechamento da última sexta-feira (29).

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 02/12/2019 - 8:09