Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Qual é a ação de banco com maior potencial: Itaú, BB, Bradesco, Santander, Banrisul ou Itaúsa

Gustavo Kahil - 20/05/2019 - 21:01
Mercados
(Imagem: Pixabay)

A equipe de análise do banco Safra revisou as suas estimativas para os principais bancos do país listados na B3 (B3SA3), revela um relatório enviado a clientes nesta segunda-feira (20) e assinado por Luiz F. Azevedo e Silvio Dória.

Os analistas incluíram em suas projeções os resultados do primeiro trimestre de 2019 e nossas novas premissas macroeconômicas e de menor custo de capital.

“Em nossa visão, os bancos brasileiros devem manter resultados muito fortes em 2019, apoiados pelo crescimento do volume de crédito, baixa taxa de inadimplência, bom controle de custos e menores impostos de renda”, avaliam.

Continua depois da publicidade
(Imagem: Equipe Money Times)

Itaú Unibanco (ITUB4): potencial de 23%

Itaúsa (ITSA4): potencial de 26%

Para o Itaú, o preço-alvo foi elevado de R$ 38,50 para R$ 40.  Para o Safra, o Itaú deve apresentar um resultado muito sólido em suas operações de crédito, com aceleração na margem com crescimento de clientes e bom controle de custos.

“O banco deve se manter como o mais lucrativo entre os brasileiros, embora as receitas de serviços possam ser afetadas pela maior competição em alguns segmentos (como: segmento de adquirência, gestão de ativos, etc.)”, avaliam.

(Imagem: Equipe Money Times)

Banco do Brasil (BBAS3): potencial de 40%

O preço-alvo para o BB foi revisado de R$ 53 para R$ 64. De acordo com os analistas, o banco deve manter um robusto crescimento dos lucros para 2019, impulsionado pela redução na perda de empréstimos e pela menor alíquota de imposto de renda.

A estimativa de lucro ajustado para 2019 aumentou de R$ 15,852 bilhões para R$ 16,910 bilhões (representando um ROAE (Rentabilidade sobre o Ativo) de 15,7% vs. 14,2% antes), “especialmente devido ao ajuste fino nas premissas de provisão para imposto de renda”, aponta o relatório.

(Imagem: Equipe Money Times)

Santander (SANB11): potencial de 24%

Para o Santander, o preço-alvo subiu de R$ 48 para R$ 53. A recomendação é neutra.

“Apesar de termos uma visão positiva sobre o banco, acreditamos que os múltiplos do Santander estão caros (acima dos pares e em linha com o Itaú) e potencial de valorização não é maior o que os demais. Não fizemos mudanças significativas em nosso modelo, apesar da leve queda na provisão para perdas com empréstimos”, indicam os analistas.

(Imagem: Money Times)

Banrisul (BRSR6): potencial de 44%

O modelo para o Banrisul foi revisado, com a inclusão de novas premissas macroeconômicas, como nova taxa de desconto e também os resultados do primeiro trimestre. Com isso, o preço-alvo foi estabelecido em R$ 32 e a recomendação elevada de neutra para outperform (desempenho acima da média do mercado), o mesmo que compra.

“Acreditamos que o Banrisul deva continuar entregando resultados sólidos para 2019, e expandindo o ROE em níveis muito impressionantes, devido a uma combinação de baixa inadimplência, aumento na margem e menor alíquota”, concluem os analistas.

(Foto: Bradesco)

Bradesco (BBDC4): potencial de 26%

O preço-alvo para o Bradesco subiu de R$ 36,70 para R$ 43 e a recomendação foi mantida em outperform.

“Acreditamos que o Bradesco está apresentando forte aceleração no crescimento do volume de crédito em todos os segmentos (Corporate / SME, pessoas físicas) com baixos níveis de inadimplência”, avalia o Safra.

Esta aceleração pode ser o resultado de sua forte capilaridade em todo o território nacional e coloca o banco em boa forma para se beneficiar da recuperação econômica, indicam os analistas.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você