Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Privatização da Sabesp depende de aprovação da MP do Saneamento, diz Meirelles

Investing.com Brasil - 26/02/2019 - 17:29

Por Investing.com – O secretário de Fazenda do Estado de São Paulo Henrique Meirelles afirmou em um evento para empresários nesta terça-feira, em São Paulo, que a Sabesp (SBSP3) está no programa de privatizações e de concessões de infraestrutura do governo João Doria (PSDB). Entretanto, o modelo de desestatização da empresa de abastecimento de água e de saneamento básico do Estado ainda não foi definido, dependendo da aprovação da Medida Provisória (MP) do Saneamento no Congresso Nacional.

-> Inscrições abertas: Você vai se tornar um investidor completo hoje mesmo (ver vídeo!)

Tesouro Direto é da galera: 845 mil já aplicam e número chega a recorde

“Empresa estatal de saneamento tem uma vantagem competitiva, o contrato de prestação de serviço com uma Prefeitura pode ser renovado automaticamente, sem licitação. Se privatiza a Sabesp, ela deixa de ter essa vantagem”, diz Meirelles sobre os empecilhos à privatização da Sabesp. A MP prevê a retirada dessa obrigatoriedade aos municípios. “Por isso o governo de SP trabalha para aprovação da MP do Saneamento no Congresso, que desobriga a renovação de contrato automático com as prefeituras”, prossegue.

Caso não a MP não seja aprovada, Meirelles disse que a estratégia do governo estadual é partir para o plano B. “Vamos para a capitalização, que transforma a Sabesp em holding e 49% das ações ficam nas mãos do Estado”, afirmou.

Infraestrutura

Meirelles disse que as concessões de 1 mil quilômetros de rodovias estaduais em SP vencem durante o mandato de Doria, mas não apresentou detalhes de como será o processo de renovação. CCR (CCRO3) e Ecorodovias (ECOR3) são concessionárias de rodovias importantes no Estado cujos contratos expiram no período.

Também mencionou o programa de obras novas em infraestrutura, como a construção da linha-6 do Metrô, que está paralisada após o governo estadual cancelar a Parceria Público-Privada (PPP) em dezembro. As regras das novas licitações tampouco foram apresentadas pelo secretário.

Última atualização por Vitória Fernandes - 26/02/2019 - 17:29