Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Petrobras prepara venda de fatia restante da BR em 2020; ações sobem

04/12/2019 - 10:47
Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras, disse que os trabalhos para a realização da oferta subsequente já devem começar (Imagem: REUTERS/Sergio Moraes)

Por Investing.com

Depois de privatizar a BR Distribuidora em julho, a Petrobras agora se prepara para a venda da fatia remanescente que tem da companhia. A informação foi dada pelo presidente da estatal, Roberto Castello Branco, em entrevista publicada na edição desta quarta-feira do jornal Valor Econômico.

Com isso, as ações das duas companhias operam em alta nos primeiros negócios da sessão desta quarta-feira na B3. Os papéis preferenciais da Petrobras (PETR4) sobem 0,93% a R$ 29,25 às 10h42, enquanto as ações da BR Distribuidora (BRDT3) têm queda de 1,10% a R$ 28,00.

O executivo da Petrobras disse que os trabalhos para a realização da oferta subsequente já devem começar, com a operação devendo ser realizada no próximo ano. No meio do ano, a Petrobras reduziu sua participação na distribuidora de 71,25% para 37,5%, por meio de venda de ações na B3, levantando R$ 9,6 bilhões.

O novo follow-on está dentro dos planos da companhia de conseguir em quatro anos obter entre US$ 20 bilhões e US$ 30 bilhões com a venda de ativos. Além disso, esse desinvestimento também está no plano estratégico para 2020-2024, chamado de “Mind the Gap”. O plano será apresentado a investidores nesta quarta-feira em reunião na Bolsa de Nova York.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Na entrevista, Castelo Branco fez um balanço do seu primeiro ano diante da companhia, com três importantes batalhas, como os preços dos combustíveis, os desinvestimentos e o acordo coletivo de trabalho dos empregados da Petrobras.

Em relação aos preços, o executivo destaca que a liberdade prevaleceu, com a companhia livre para realizar ajustes tanto para cima, quanto para baixo, de acordo com as condições de mercado. Já nos desinvestimentos, foi garantida a segurança jurídica para a venda de subsidiárias, como a transportadora de gás TAG. No acordo coletivo, houve, segundo ele, um “empoderamento” dos empregados da Petrobras  que eram contra as greves propostas pelo sindicato

Última atualização por Rafael Borges - 04/12/2019 - 10:55

Temporada de balanços começa na próxima semana com Cielo e Santander