Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

O Instagram vai mudar! Veja o que o criador do Orkut tem a dizer sobre isso

02/05/2019 - 18:03
Você não verá mais o engajamento das pessoas e marcas que você segue (Imagem: Pixabay)

O Instagram irá mudar. A rede social disse nesta semana – e deixou muita gente maluca por aí – que deixará de exibir o número de curtidas de fotos e vídeos. Calma lá! Ainda é uma fase de testes e apenas os canadenses serão afetados por esta decisão.

Vai funcionar assim: você não verá mais o engajamento das pessoas e marcas que você segue, mas continuará a ver o das suas publicações e de seus feedbacks. O Instagram declarou que tomou esta decisão pois deseja “que seus seguidores se concentrem nas fotos e vídeos que compartilham, não no número de likes”.

Para entender mais sobre o possível impacto desta mudança, o Money Times conversou com Orkut Buyukkokten, criador do antigo orkut.com e da nova rede social Hello. Para ele, esta mudança terá um efeito extraordinário sobre como as pessoas, de fato, se sentem sobre o conteúdo disponível na rede.

Orkut Buyukkokten
“A mídia social tem sido uma influência muito negativa na sociedade na última década”, avalia Orkut (Imagem: Divulgação)

“A nova decisão do produto ajudará os usuários a tomar a decisão de curtir o conteúdo baseado em sua opinião subjetiva e não na expectativa da plateia”, explica. “Avalio que outras redes observarão de perto o efeito e as consequências dessa mudança antes de decidirem adotá-la ou ignorar”, continua.

Veja, a seguir, as visões de Orkut sobre esta mudança de paradigma nas redes sociais:


1 – Qual você acredita ser a explicação para a decisão do Instagram? Você a considera positiva?

A mídia social hoje é altamente otimizada para aumentar o tempo gasto em serviços e o engajamento em propagandas. Todos os dias nós somos bombardeados com conteúdos dos nossos amigos, pessoas que seguimos e patrocinadores, algoritmos de computadores, organizados por companhias, marcas, comerciantes, acionistas, que não são feitos para o benefício dos usuários.

Isso resultou em um certo tipo de comportamento do consumidor que está condicionado em conseguir mais olhares e interações. A atenção e popularidade são muitas vezes julgadas pelo número de curtidas, corações e comentários que um post recebe. A nova decisão do produto ajudará os usuários a tomar a decisão de curtir o conteúdo baseado em sua opinião subjetiva e não na expectativa da plateia. Entretanto, usuários que postarem o conteúdo ainda poderão ver quantas curtidas seus posts receberam e podem continuar a ter sua atitude baseada em popularidade.

2 – Como a mudança irá afetar a rede? Você acredita que ela pode perder a força com as publicações de publicidade?

A mudança irá afetar a reputação e visão pública dos influenciadores e das marcas na plataforma já que as pessoas não saberão se o post está sendo bem aceito pelo público ou não. Os usuários vão basear as suas decisões em contas de influenciadores que tem maior número de seguidores, mas esse número pode ser enganoso, já que existem vários “outlets” que podem aumentar o seu número de seguidores por uma baixa quantia.

A autenticidade dos likes pode ser suportada por contas que estão realmente gostando dos posts. Removendo a contagem e usuários que curtiram os posts tornará o trabalho das empresas de propaganda de julgar a efetividade das suas propagandas na plataforma muito mais difícil.

3 – A convivência do usuário com a rede social será mais saudável? Haverá uma mudança grande na forma de usar a ferramenta?

Projetar uma rede social é como construir uma casa. Como você constrói uma casa tem um efeito direto sobre como as pessoas vivem nela e interagem dentro dela. A mudança é um grande desvio do que a base de usuários está acostumada, já que muito do engajamento e da atividade é impulsionado ao curtir o conteúdo.

Orkut Buyukkokten
“Acredito com todo o meu coração que a tecnologia pode nos unir se for usada corretamente”, diz Orkut (Imagem: Divulgação)

É quase uma tarefa diária, de hora em hora, passear pelo feed e gostar de algum conteúdo. Essa mudança definitivamente terá impacto sobre quanto tempo os usuários gastam no feed, quanto conteúdo eles gostam e os impulsos que levam suas decisões a gostar e comentar sobre o conteúdo.

4 – Qual você acha que foi a causa dessa decisão? Pode estar envolvida com as curtidas “falsas”?

A mídia social tem sido uma influência muito negativa na sociedade na última década. Os serviços foram projetados para o benefício das corporações e lucros. Isso resultou em um aumento de problemas de saúde mental para abranger ansiedade, estresse, solidão, problemas de imagem corporal negativa e infelicidade até o suicídio. Há mais consciência do dano emocional que as redes sociais estão causando e estamos na etapa de aliviar esse impacto.

Os “fãs” falsos são uma norma, bem como abdomens desenhados em corpos usando aplicativos de manipulação de imagens. Minha esperança é de que esta decisão seja um passo em frente na direção da autenticidade e ingenuidade.

5 – Essa mudança pode se tornar uma tendência para as outras redes? Como você enxerga o futuro das redes sociais se relacionando com a vida saudável dos seus usuários?

Avalio que outras redes observarão de perto o efeito e as consequências dessa mudança antes de decidirem adotá-la ou ignorar. Acredito com todo o meu coração que a tecnologia pode nos unir se for usada corretamente. Os serviços de mídia social hoje devem focar otimizar para a felicidade do usuário e permitir conexões significativas.

Temos duas necessidades humanas principais. Todos nós precisamos nos conectar uns aos outros e todos nós precisamos perseguir nossas paixões. A maneira mais significativa e eficaz que nos conectamos uns aos outros é em torno das paixões que compartilhamos em comum.

Nossas vidas estão rodeadas de paixões. Elas nos conectam a nós mesmos e às pessoas ao nosso redor. Paixões são muitas vezes o início de nossas conversas na vida real. Compartilhar o que amamos é como nos conectamos com outras pessoas. Isto é o que fazemos no aplicativo Hello.

Última atualização por Vitória Fernandes - 02/05/2019 - 18:53