Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Índice dólar opera estável contra principais moedas, iene ganha terreno

Investing.com Brasil - 13/06/2019 - 8:18
Iene se valorizar diante do dólar nesta quinta-feira (Fonte: Pixabay)

Por Investing.com

índice dólar que mede a força da moeda em relação à uma cesta de seis principais divisas foi pouco alterado em 96,912, após subir mais de 0,3% durante a noite.

O índice havia caído para 96,405 na sexta-feira, o menor desde meados de abril, após um declínio acentuado nos rendimentos do Tesouro dos EUA a longo prazo, que caía para uma baixa de quase dois anos na semana passada, após o relatório de empregos dos EUA moderar as expectativas de uma taxa de juros cortado pelo Fed.

EUA: Preços aos consumidores sobem 1,8% no decorrer de maio

Continua depois da publicidade

dólar cai 0,01% para 108,47 por iene.

O iene ganhou terreno nesta quinta-feira, com a renovada aversão ao risco no mercado mais amplo, sustentada pela demanda por refúgio, enquanto o dólar norte-americano permaneceu estável em relação à cesta das outras principais moedas, após ter se recuperado de mínimas de dois meses.

O sentimento do mercado se deteriorou durante a noite em meio à incerteza sobre se os EUA e a China podem chegar a um acordo durante a próxima cúpula do G-20 no Japão.

EUA só fecharão acordo comercial com a China depois do G20, diz Mnuchin

Continua depois da publicidade

O iene, que tende a atrair ofertas em tempos de turbulência nos mercados e tensões políticas, se manteve estável em 0,0% contra o dólar australiano e recua 0,01% contra o euro.

“A aversão ao risco e os mercados de ações em queda estão apoiando o iene, como de costume”, disse Bart Wakabayashi, gerente da agência de Tóquio do State Street Bank and Trust.

“O baixo desempenho do dólar australiano também é um impulsionador do iene. Os dados de empregos australianos de hoje não pareciam particularmente ruins, mas aparentemente alguns no mercado viam os dados como outra oportunidade de vender o dólar australiano. ”

A taxa de desemprego da Austrália permaneceu em 5,2% em maio, reforçando a possibilidade de outro corte nas taxas de juros no próximo mês.

Continua depois da publicidade

dólar australiano que caía no dia anterior com o queda dos preços do petróleo bruto, prolongou as perdas e cai para um mínimo de duas semanas de 0,6907.

Apesar das expectativas crescentes de que o Federal Reserve vá aliviar a política monetária nos próximos meses, o dólar se saiu melhor contra outras moedas importantes, como euro, libra e commodities, que tiveram seus problemas próprios.

O euro sofreu um golpe depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, dizer na quarta-feira que estava considerando sanções contra o projeto do gasoduto Nord Stream 2, da Rússia, e alertou a Alemanha contra a dependência da Rússia em relação à energia.

euro fica um pouco acima de 1,1289, após avançar 0,02% durante a noite, enquanto o libra cai para 1,2675 após uma perda de 0,09% na quarta-feira.

Continua depois da publicidade

Zona do Euro: Produção industrial cai 0,4% liderada por queda na Alemanha

A libra esterlina escorregou quando os legisladores britânicos derrotaram na quarta-feira uma tentativa liderada pelo Partido Trabalhista da oposição de tentar bloquear um Brexit sem acordo.

Brexit sem acordo assombra libra esterlina  (Money Times)

“Graças ao fraco desempenho das moedas europeias, o dólar conseguiu subir, embora os dados mais recentes sobre inflação tenham aumentado as expectativas de corte da taxa do Fed”, disse Takuya Kanda, gerente geral do Instituto de Pesquisa Gaitame.com.

“O mercado agora considera a flexibilização monetária do Fed como uma conclusão precipitada. No final do dia, o dólar continuará a ser uma moeda de rendimento relativamente alto mesmo depois de um corte de taxa ou dois. ”, concluiu.

Continua depois da publicidade

Os dados divulgados na quarta-feira mostraram que os preços ao consumidor dos EUA quase não subiram em maio, apontando para uma inflação moderada que, juntamente com uma desaceleração da economia, aumentaram a pressão sobre o Fed para reduzir as taxas de juros este ano.

– A Reuters contribuiu para esta matéria

Leia mais sobre: China, Dólar, EUA, Euro, Iene, Japão

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 13/06/2019 - 8:35