Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Embraer cai com ação contra negócio com a Boeing; Credit Suisse corta preço-alvo

Investing.com Brasil - 22/01/2019 - 11:34
(Wikimedia Commons)

Por Investing.com – As ações da Embraer (EMBR3) operam com desvalorização de 1,14% a R$ 19,91, com o mercado repercutindo a notícia de que a Associação Brasileira de Investidores (Abradin) irá entrar com ação civil pública contra a operação de venda do controle da divisão comercial da brasileira para a norte-americana Boeing.

11 ações que irão mandar bem nos resultados do 4º trimestre, segundo o BTG

Além disso, o Credit Suisse cortou o preço-alvo dos recibos de ações da Embraer negociados nos Estados Unidos de 28 para 24 dólares.

Na visão da entidade, a transação deveria disparar uma oferta pública de aquisição de ações para todos os acionistas da fabricante brasileira de aeronaves. Dessa forma, o processo será encaminhado junto à 24ª vara civil federal de São Paulo do Tribunal Regional Federal da 3ª região.

+ Veja aqui quais são as pequenas gigantes da Bolsa que podem te ajudar a transformar centavos em milhões

A ação quer que a Justiça anule reunião do conselho de administração da Embraer de julho do ano passado que autorizou as negociações da companhia com a Boeing.

O conselho da Embraer ratificou acordo para o que chama de joint-venture com a Boeing em 11 de janeiro, depois que o governo do presidente Jair Bolsonaro anunciou ter aberto mão do direito de veto que possui na Embraer em questões estratégicas.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Não existe ‘joint venture’ isso é sofisma da administração da Embraer. Existe cisão seguida de venda”, afirmou o presidente da Abradin, Aurelio Valporto. “O que restar da Embraer não sobreviverá, a médio prazo, sem pesados subsídios estatais, daí as perspectivas de rebaixamento anunciadas pelas agências de rating, como Standard & Poor’s e Fitch”, acrescentou.