Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Chineses se voltam contra NBA e boicotam jogos de pré-temporada

Bloomberg - 08/10/2019 - 9:36
Adam Silver NBA
A ira se espalhou para toda a liga depois que Adam Silver, comissário da NBA, tentou defender Morey (Imagem: Vaughn Ridley/Getty Images North America)

A indignação da China contra a NBA se intensificou quando os cidadãos voltaram do feriado do Dia Nacional: o que deveria ser uma semana promocional de alto nível para a liga de basquete dos EUA em um de seus maiores mercados se transformou em um desastre de relações públicas.

Celebridades e fãs se uniram e decidiram boicotar os jogos de exibição esta semana na China, que conta com estrelas como Lebron James. Enquanto isso, um evento de caridade da NBA em uma escola primária de Xangai foi cancelado na terça-feira.

A NBA está sob pressão depois que Daryl Morey, gerente-geral do Houston Rockets, tuitou a imagem de um slogan apoiando os manifestantes pró-democracia de Hong Kong. Embora a mensagem tenha sido rapidamente excluída, provocou a fúria de simpatizantes do governo comunista, marcando a imagem de um dos times favoritos da China.

A ira se espalhou para toda a liga depois que Adam Silver, comissário da NBA, tentou defender Morey.

Reconhecendo o impacto econômico do tuíte, Silver disse ao jornal Kyodo News no Japão que, como “organização baseada em valores, quero deixar claro que Daryl Morey é apoiado em termos de sua capacidade de exercer sua liberdade de expressão”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O comentário colocou mais lenha na fogueira e patrocinadores chineses, como a fabricante de roupas esportivas Li Ning, suspenderam o apoio aos Rockets e emissoras pararam de transmitir os jogos. O fórum de esportes Hupu disse que bloqueou todas as notícias, streaming e comentários relacionados ao Rockets.

Grande exibição

A reação ameaça o que deveria ser a grande exibição anual de comprometimento da NBA com a China, seu mercado mais importante fora dos EUA, na forma de dois jogos de pré-temporada com diferentes times de elite a cada ano. Este ano, o Los Angeles Lakers e o Brooklyn Nets estão na lista de destaque.

Ao longo de décadas de acordos minuciosos, a NBA criou uma oportunidade de bilhões de dólares no país, onde 800 milhões de pessoas agora assistem à programação em várias plataformas todos os anos. A liga registra crescimento de dois dígitos na China anualmente desde 2008.

Wu Jinyan, que se tornou popular como protagonista da série dramática “História do Palácio Yanxi”, foi uma das celebridades que defendeu um boicote aos eventos da NBA esta semana.

“É responsabilidade e dever inegável de todo cidadão chinês defender resolutamente a soberania nacional e a integridade territorial”, escreveu Wu na plataforma de mídia social Weibo. A atriz escreveu que “se opõe a quaisquer comentários ou atividades que tentem dividir o país”.

Última atualização por Lucas Simões - 08/10/2019 - 9:44