Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Banco da Inglaterra moderado em relação às previsões de aumento das taxas de juros

Investing.com Brasil - 26/02/2019 - 10:17

Por Investing.com

O Banco da Inglaterra reiterou sua posição de que as taxas de juros poderiam se mover em qualquer direção, dependendo do resultado das negociações para a retirada do Reino Unido da União Europeia.

[Vídeo] Acompanhe os vídeos e veja como um trader está conduzindo investidores comuns a um patrimônio de R$ 5 Milhões.

Continua depois da publicidade

Como aumentar o seu Serasa Score

Nas audiências do relatório de inflação entregues ao Comitê de Tesouraria do Reino Unido, o governador do BoE, Mark Carney, repetiu sua visão de que o Brexit estava causando tensão aos consumidores e negócios britânicos, mas prometeu que o banco central “providenciará todo o estímulo possível” no caso de um resultado sem acordo.

Gertjan Vlieghe, membro do Comitê de Política Monetária do BoE, disse ao comitê que, no caso de um choque para a confiança do consumidor vindo de um Brexit “sem acordo”, o banco central provavelmente manterá a política estável ou reduzirá as taxas de juros.

No entanto, esse risco parece ter encolhido consideravelmente na terça-feira, depois que os principais partidos do Reino Unido pareceram mudar suas posições políticas sobre o Brexit. A primeira-ministra Theresa May deve propor ao seu gabinete que o governo descarte a possibilidade de deixar a UE sem um acordo de transição. O Partido Trabalhista da oposição, enquanto isso, disse que apoiará um segundo referendo sobre o Brexit se não houver maioria no parlamento para um acordo de retirada.

Carney, no entanto, observou que se a economia se comportar como atualmente previsto, um aumento gradual nas taxas seria justificado.

As audiências vêm depois que o Banco reduziu suas previsões de crescimento no início deste mês. Agora, a economia britânica cresce apenas 1,2%, o ritmo mais lento desde a crise financeira, em meio à incerteza em torno da saída do Reino Unido da UE e da desaceleração econômica mais ampla em todo o mundo.

“O nevoeiro do Brexit está causando volatilidade de curto prazo nos dados econômicos e, mais fundamentalmente, está criando uma série de tensões na economia”, disse Carney na coletiva de imprensa de 7 de fevereiro, após a decisão do BoE de manter as taxas de juros estáveis.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Embora muitas empresas estejam intensificando seu planejamento de contingência, a economia como um todo ainda não está preparada para um um saída sem acordo ou regra de transição”, alertou ele.

O BoE deixou a possibilidade de aumentos de taxa “em um ritmo gradual e de forma limitada” sobre a mesa nessa reunião.

Última atualização por Bruno Andrade - 26/02/2019 - 10:17