Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

André Zara: Você tem medo de investir em ações?

Opinião - 06/11/2019 - 15:41
Eu acho curioso, mas muitas pessoas não percebem que ações são empresas reais, muitas das quais você compra diretamente produtos e serviços (Imagem: Pixabay)

Por André Zara, da Inversa Publicações

Olá.

Recebo muitas perguntas sobre investimentos com o tema “segurança”. Algumas pessoas acreditam que investir é muito complexo e apresenta riscos enormes ao seu patrimônio.

Principalmente quando falamos de ações em Bolsa, tem gente que foge como se fosse o diabo da cruz. Mas existe uma forma de enxergar esse investimento de forma objetiva, que vai mudar totalmente a sua percepção.

Eu falo mais sobre isso abaixo.

“Gostaria de saber qual a garantia que tenho na compra de ações?” – Waldemar

Muito obrigado pela pergunta, Waldemar. Ela vai nos ajudar a falar de segurança na hora de investir.

Eu sei que essa questão impede muita gente de investir em ativos fora do banco com maior possibilidade de retorno, como ações.

Mas isso é um contrassenso, porque você pode inclusive investir em ações do seu banco, o que te torna sócio dele, ao invés de fazer um investimento em algum dos seus produtos.

Alguns ativos realmente têm garantia de uma organização chamada Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

A associação garante que, mesmo se algo der errado, você receberá seu dinheiro de volta em aplicações como poupança, Letras de Câmbio, Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras de crédito do agronegócio (LCA) e CDBs. Nesses casos, existe garantia de até R$ 250 mil.

Aí você pode pensar: “Legal, só vou investir neles. Outros ativos, como Fundos de Investimento, Tesouro Direto e ações, não estão cobertos”.

Errado!

Obviamente que existem ações mais arriscadas, mas o importante é ter uma visão clara: ações são negócios! (Imagem: REUTERS/Bruno Domingos)

Como tenho falado nas minhas últimas newsletters, investimentos de renda fixa vão começar a dar rendimentos negativos em relação à inflação por causa da queda da taxa Selic. Isso é fato! Agora o risco é perder de verdade, ao invés de só ganhar pouco.

Eu acho curioso, mas muitas pessoas não percebem que ações são empresas reais, muitas das quais você compra diretamente produtos e serviços.

Waldemar, pense sobre isso: qual é a garantia que você tem quando uma compra uma ação do Banco do Brasil? Você acha que ele vai quebrar?

Não estou recomendando aqui a compra dessa ação, mas fica o questionamento se faz sentido tanto receio em investir.

Obviamente que existem ações mais arriscadas, mas o importante é ter uma visão clara: ações são negócios! Quando você investe, está se tornando sócio de empresas reais. E quando você investe, as ações ficam registradas no seu CPF, não na corretora.

E dependendo do tipo de ação que você compra, há direito a várias coisas, como votar sobre o destino da empresa ou receber dividendos.

Você sabe o que significam os números nos códigos das ações?

Eles podem ir de 1 a 8, mas as mais comuns entre os investidores são as com final 3 e 4. A 3 é uma ação ordinária, com direito a voto nas assembleias. Já a 4 dá o direito ao recebimento de dividendos, como a mítica ação da Itaúsa (ITSA4).

Então, pode ficar tranquilo que investir em ações não é algo do outro mundo. Só sugiro que não invista em qualquer coisa. Afinal, existem empresas com bons e maus negócios, não é mesmo?

Você quer ser sócio das boas, com possibilidade de crescimento e excelente gestão! São essas que podem se valorizar e fazer você ter retornos do seu investimento.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Mas mesmo se errar, o que pode acontecer eventualmente, sempre pode vender as suas ações rapidamente e procurar um sócio melhor.

Você não é obrigado a ficar eternamente com ações ruins, ok?

Se você tiver dúvidas sobre investimentos, é só enviar aqui neste link. Espero responder em breve.

Um abraço,

Última atualização por Vitória Fernandes - 06/11/2019 - 15:41