Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ancord pede estudo para avaliar se corretagem zero é desleal

Arena do Pavini - 14/12/2018 - 14:44

Por Angelo Pavini, da Arena do Pavini – A Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias  (Ancord) contratou um escritório de advocacia especializado em livre concorrência para avaliar as políticas de isenção de tarifas adotadas por várias corretoras. O objetivo, segundo pessoas que acompanham o assunto, é avaliar se há prática de dumping, ou seja, concorrência desleal, das corretoras ao oferecer serviços sem custo para ganhar mercado.

A questão ganhou importância depois que a XP Investimentos, maior do mercado, passou a oferecer tarifa zero em vários produtos em suas plataformas, principalmente na Rico e na Clear, o que levou outras concorrentes a fazer o mesmo. Hoje, praticamente todas as corretoras, inclusive as de bancos, mais resistentes a abrir mão de receitas e com mercado cativo, oferecem corretagem zero, o que é bom para o cliente, mas pode significar dificuldades para as instituições no futuro ou a existência de custos ocultos para o investidor, que acaba pagando mais em outros serviços ou nas taxas de aplicação dos papéis. A tendência nessa disputa é que as grandes corretoras acabem tendo vantagem e o mercado se concentre, levanto a um aumento das tarifas no futuro.

O próprio Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), provocou espanto em muitos corretores quando, ao aprovar a compra de 49% da XP pelo banco Itaú Unibanco, determinou que a corretora deveria manter a corretagem zero. A determinação foi vista como incoerente por muitos corretores, já que comercialmente isso não faz sentido em nenhum mercado em um prazo mais longo.

Continua depois da publicidade

Nos anos de 2005 a 2010, houve uma guerra de preços entre as corretoras, em busca dos investidores atraídos pela alta da bolsa e pelas aberturas de capital (IPO). Mas, como naquela época não havia outras fontes de ganho além da corretagem em ações, muitas corretoras acabaram com grandes prejuízos e tiveram de voltar atrás ou saíram do mercado. Agora, elas compensam com os ganhos ocultos em outros produtos de renda fixa, principalmente.

A decisão da Ancord é uma  forma de tentar definir uma posição na entidade, se algo pode ser feito para controlar a guerra comercial entre as corretoras, ou seja, suas próprias associadas. Enquanto isso, o investidor pode aproveitar, mas deve prestar atenção e verificar se não está pagando mais caro em outros serviços ou recebendo taxas menores em CDBs ou pagando mais para aplicar em fundos. Afinal, diz o ditado: não existe almoço grátis. Pelo menos por muito tempo.

Leia mais sobre: Ancord, Corretoras, Mercados
Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você