Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Vendas de medicamentos genéricos e similares chegam à marca de 2,9 bilhões; procura vem crescendo anualmente

Diana Cheng - 26/11/2018 - 17:51
(Pixabay)

Dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) revelam que medicamentos genéricos e similares somaram 2,9 bilhões de embalagens vendidas só no ano passado, uma representatividade de 65% em relação ao total de medicamentos que circularam no mercado brasileiro no mesmo período.

Os produtos genéricos totalizaram 34,6% – mais de 1,5 bilhão de unidades. Os medicamentos similares formaram 30,6%, o equivalente a 1,3 bilhão de embalagens comercializadas.

Só esses dois tipos de medicamentos representaram um terço do faturamento global do setor farmacêutico, algo em torno de R$ 23,5 bilhões. Também foram responsáveis por 72,4% – 4.770 itens – do total de produtos cadastrados.

De acordo com a Anvisa, a confiança da população brasileira sobre os genéricos e similares, assim como a aprovação da política pública nacional de acesso a medicamentos foram cruciais para o aumento da demanda dessas classes de medicamentos. Tais resultados colocam o Brasil a um patamar cada vez mais alinhado ao de países como Estados Unidos e Canadá.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Genéricos no mercado

Comparando os resultados do setor em 2017 com os anos anteriores, os genéricos apresentaram aumentos consideráveis. Em 2015, representavam 30% das vendas de medicamentos. Em 2016, o percentual subiu para 32,4%. No ano passado, os negócios já incluíam 88 empresas especializadas em produtos farmacêuticos mais baratos, com 2.450 medicamentos diferentes vendidos. O rendimento foi de R$ 9,3 bilhões.

A maioria – 63% – dos produtos tinham preços inferiores a R$ 25 por unidade. Somente 9% estavam acima da faixa dos R$ 250.

Os medicamentos similares geraram R$ 14,1 bilhões em 2017. 149 empresas estavam envolvidas na produção de 2.320 produtos.

Outras categorias

Em terceiro lugar de vendas do mercado farmacêutico, os medicamentos novos somaram 905,1 milhões embalagens, gerando o maior faturamento – R$ 26,5 bilhões. Ainda assim, a procura por este tipo de produto vem caindo, o que pode ser visto na comparação do ano passado com os anos anteriores: 40% em 2015, 39,4% em 2016 e 38,2% em 2017.

As vendas dos biológicos cresceram de 2015 para 2017. Antes, representavam 16% do total. No ano passado, o volume de comercialização subiu para 22%, o equivalente a 168,1 milhões unidades.

Os medicamentos específicos foram os menos procurados. 469,6 milhões embalagens circularam no mercado, o que representa 10,5% do total de vendas. O faturamento deste tipo de produto foi de R$ 3,9 bilhões.