Últimas Notícias Eleições 2018 Comprar ou vender?
Cotações por TradingView

Veja as 5 principais notícias do mercado internacional desta sexta-feira

Investing.com Brasil - 17/08/2018 - 9:43

Por Investing.com – Confira as cinco principais notícias desta sexta-feira, 17 de agosto, sobre os mercados financeiros:

1. Lira turca cai devido a ameaça de novas sanções

A Turquia permanecia em destaque uma vez que o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, anunciou que o país está preparado para dar mais sanções à Turquia se seu presidente Recep Tayyip Erdogan não realizar a rápida libertação de um pastor americano.

Trump depois tuitou que os EUA “não pagarão nada” pela libertação do pastor Andrew Brunson, que está em prisão domiciliar na Turquia por acusações de terrorismo.

A lira turca caía nas negociações desta manhã, recuando mais de 7% em relação ao dólar, agora tendo perdido dois terços de seu valor desde o início do ano.

Às 07h12, o par USD/TRY avançava 5,6% para 6,1608.

2. Bolsas globais em queda com retorno de preocupações com Turquia

As bolsas globais estavam majoritariamente em baixa nesta sexta-feira, já que uma nova queda na lira turca deixou a aversão ao risco em destaque. A moeda caía frente ao dólar nesta sexta-feira uma vez que a posição dos EUA sobre a prisão do pastor Andrew Brunson abalou os ânimos do mercado.

O mercado futuro dos EUA ampliava as perdas à medida que a lira caía no início da manhã. Às 07h15, o blue chip futuros do Dow caía 39 pontos, ou 0,15%, os futuros do S&P 500 recuavam 5 pontos, ou 0,18%, enquanto o índice futuro de tecnologia Nasdaq 100 tinha queda de 16 pontos ou 0,21%.

Além disso, bolsas europeias também ampliavam as perdas, já que os temores sobre a exposição dos bancos da região à Turquia levavam os compradores a fugir desse mercado.

Mais cedo, as bolsas asiáticas fecharam em diferentes direções nesta sexta-feira. Enquanto o Nikkei 225 do Japão parecia satisfeito em acompanhar os ganhos prévios em Wall Street, o Shanghai Composite da China fechou em baixa pois a cautela reinava antes de novas negociações comerciais entre Pequim e Washington.

3. Consumidor dos EUA em foco

Conforme essa semana lenta em termos de dados econômicos de primeira linha chega ao fim, investidores irão se concentrar na mentalidade do consumidor ainda nesta sexta-feira.

A Universidade de Michigan divulgará sua medida preliminar da percepção do consumidor de agosto às 11h00.

Economistas esperam que o índice suba para 98,1 a partir de 97,9 em julho.

Ainda nesta semana, os dados sobre vendas no varejo de julho apresentaram uma leitura melhor do que a esperada, aumentando o otimismo em relação à capacidade dos consumidores americanos continuarem a sustentar a economia sólida.

O consumidor também tem mostrado força se o último lote de resultados do varejo for bom. Walmart foi a mais recente empresa a divulgar números fortes, o que fez suas ações subirem na quinta-feira, o que contribuiu para o sentimento otimista nas bolsas.

Nordstrom também apresentou desempenho sólido em números trimestrais após o fechamento do mercado na quinta-feira, fazendo suas ações subirem após o pregão.

4. Sinais contrastantes em resultados corporativos finalizam a semana

Como mencionado, participantes do mercado devem reagir positivamente na sexta-feira aos fortes resultados da Nordstrom. A loja de departamento apresentou um aumento de vendas nas mesmas lojas que superou as expectativas e também elevou sua orientação de lucro para o ano. Suas ações subiam mais de 9% antes do pregão desta sexta-feira.

Ações do setor de tecnologia, no entanto, provavelmente estariam sob pressão, já que a Nvidia caía 4,06% antes da abertura após a empresa uma orientação mais suave do que se esperava ao divulgar resultados trimestrais após o fechamento de quinta-feira.

Applied Materials também deve aumentar o massacre com as ações afundando 5,69% após a fabricante de chips ter feito previsão de lucros por ação mais fracos do que se espera no quarto trimestre fiscal.

Deere & Company será o centro das atenções de sexta-feira em termos de balanços corporativos, já que a empresa divulgará seus números antes do pregão.

5. Petróleo em direção à 7ª semana de queda antes da contagem de sondas

A cotação do petróleo registrava ganhos pelo segundo dia nesta sexta-feira, reduzindo ainda mais o declínio semanal.

A recuperação ocorria devido a expectativas de que uma reunião entre autoridades chinesas e norte-americanas no final de agosto possa compensar as tensões recentes.

Os mercados estavam preocupados com a possível guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, o que desaceleraria o crescimento econômico global e reduziria o consumo de energia, ao passo que um impasse entre os EUA e a Turquia provocou temores de contágio entre os mercados emergentes.

petróleo dos EUA se dirigia a uma queda de 3% nesta semana e o petróleo Brent estava no caminho de perdas semanais de 1,7%.

Ainda nesta sexta-feira, a Baker Hughes divulgará seus dados mais recentes sobre a produção dos EUA.

A contagem de sondas nos EUA, um indicador precoce da produção futura, teve aumento de 10 e totalizou 869 na semana passada, maior nível desde março de 2015, de acordo com a Baker Hughes, empresa prestadora de serviços a campos petrolíferos.

Leia mais sobre: EUA, Internacional, Mercados, Turquia
 
Últimas Notícias