Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Veja a carteira de ações “Not Bad” para esta semana

18/11/2019 - 12:23
Para esta semana, William Castro Alves reduziu a participação do ativo BRAP3 e comprou mais COGN3 (Imagem: Pixabay)

Por William Castro Alves, economista e especialista em mercados internacionais – Acompanhe em “Bugg

CARTEIRA

Zero mudanças da semana passada para cá…não alterei a composição da minha carteira global…sigo com 4% em caixa para oportunidades ou emergência, 17% alocados a gestão da Valor Gestora (são clubes de investimentos em ações), 64% alocados diretamente em ações e 15% alocados no exterior investidos em dólar.

Essa semana, novamente o dólar flertou com níveis máximos chegando nos R$ 4,20 e encerrando em R$ 4,1962.

“Ah, mas esse câmbio está desajustado Will.”

Pode até ser, mas o fato é que ele está em 4.19 e quem não tem ativos dolarizados segue vendo seu poder de compra global ser reduzido. Fora isso, nos últimos 10 anos a bolsa americana acumula alta de mais de 180%; o dólar cerca de 130%….compondo esses 2 chegamos a 550% de retorno em Reais… ou seja, aquele investidor trocou seus Reais por dólares e investiu-os na bolsa americana, teria visto seu capital se valorizar em mais de 550% nos últimos 10 anos! Enfim, pense nisso.

AÇÕES

Essa semana segui fazendo o que já tinha dito que faria, ou seja, reduzir BRAP3 e comprar mais COGN3. Por sorte o fiz na terça, antes da empresa divulgar o seu resultado e a ação responder bem a ele. Para quem não viu, o Breno postou uma análise super completa do resultado da empresa.

Fora isso tivemos o resultado de 2 empresas que tenho em carteira…vamos a eles:

SLC (SLCE3)

Empresa divulgou um resultado que pode assustar, especialmente aqueles que não entendem a operação dela. Seus números foram afetados pela marcação dos chamados ativos biológicos o qual sofrem influencia de produtividade e preço das commodities em questão. Mas a empresa explica muito bem no seu release…inclusive como deve se ler isso:

O ponto é: esse é um ajuste contábil e não tem efeito caixa! Fora isso a melhora recente de preços deve gerar a reversão disso no próximo trimestre.

Do que vi: operacionalmente a empresa segue muito bem, tendo apresentado números operacionais recordes; indicativo de preços de soja é bom com a quebra da safra ameriana, o algodão (principal gerador de caixa dela) já reagiu nas últimas semanas e também aponta melhora.  Fora isso ela apresentou hedge em patamares bastante satisfatórios.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

E pra fechar ela anunciou a venda de um pedaço de uma de suas fazendas…o valor do R$/Hectare foi substancialmente maior do que aquele que se encontra marcado no balanço…eu diria algo como o dobro! O que reforça a tese de que o valor real dos seus ativos é ainda maior do que aquele que o cálculo de NAV (ativos liquidos) nos sugere – atualmente esse valor é de R$ 23,3/ação e já representa um upside de 29% ao menos!

Sigo com ela.

Braskem (BRKM5

Mais um resutado horroroso da Braskem, em linha com o que foi o 2T. Preços de suas resinas em patamares baixos com certo excesso de produção no mundo; uma demanda mais fraca na comparação anual…em linha com a desaceleração global…isso faz com que a utilização de capacidade de suas plantas seja baixa e com isso ela perca margem dado que tem que manter a planta operando o que gera elevados custos fixos – no Brasil, por exemplo, a utilização de capacidade está em 57%!

Apesar dos pesares, algumas coisas boas aconteceram nessas últimas semanas: (i) empresa entregou suas demonstrações financeiros e voltou a ser negociada na bolsa de NY; (ii) aprovação (em outubro) do pagamento de dividendos (será em dezembro); (iii) empresa acessou o mercado de dívidas e conseguiu colocar no mercado US$ 2.25 bilhões, o que mostra que ao menos houve demanda e interesse por parte dos investidores.

Case segue extremamente complexo. Precificar Braskem perpetuando a realidade atual é não entender o caráter cíclico do negócio. Em outras palavras é perpetuar o low do ciclo. Veja que ano passado ela gerou mais de R$ 12 Bilhões de Ebitda, esse ano caminha para entregar R$ 5 BI…é uma diferença e tanto!

Sigo entendendo que há valor no ativo…bem acima do preço de tela…mas ela segue passando por um momento difícil, a espera de um comprador…penso que a venda não se dará a um valor que perpetue a difícil realidade atual … e por isso sigo no papel.

Semana passada já tinha feito breves comentários de Banco do Brasil (BBAS3), Iochpe (MYPK3) e Schul (SHUL4).

#NOTBAD

Essa semana a bolsa virou e a carteira segurou muito bem…alguns papeis cederam, o que é normal….mas Cogna respondeu bem ao resultado e ajudou a segurar o desempenho da carteira.

Mas ainda temos 2 semanas e muita água pra rolar! Até aqui, notbad!

Última atualização por Diana Cheng - 18/11/2019 - 12:23