Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Varejo registra alta de 3,2% em outubro, segundo Índice Cielo

Diana Cheng - 14/11/2018 - 18:50

De acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), o varejo brasileiro teve alta de 3,2% – descontando a inflação – em outubro em comparação com o mesmo mês de 2017. O percentual nominal, aquele que reflete o que o varejista de fato observa na receita das suas vendas, foi 7,2% maior que o mesmo período analisado.

Ajustado ao calendário, outubro, em comparação com setembro, teria apresentado desaceleração do índice deflacionado, um crescimento de 3,2% para 2,4%. O indicador não suscetível a ajustes teria alta de 6,4% na comparação com o mesmo período, porém, ainda apresentaria desaceleração frente ao nono mês, de 6,7%.

Inflação

Apurado em outubro pelo IBGE, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) obteve alta de 4,56% nos últimos 12 meses, representando uma aceleração ao percentual registrado em setembro, de 4,53%. Alimentação no domicílio, Artigos de residência e Transportes foram os itens com maior variação de preço.

Ao avaliar o IPCA com os pesos do ICVA, a inflação do último mês apresentou alta de 3,9%, 0,5 ponto percentual a mais que setembro.

Dia das Crianças

A data comemorativa apresentou aumento nominal de 10,2% frente ao mesmo período do ano passado, contribuindo para o resultado positivo do mês. Livrarias/Papelarias e Recreação foram os destaques do Dia das Crianças, com crescimento nominal de cerca de 20% em comparação com a mesma data de 2017.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Setores

O setor de bens não duráveis apresentou aceleração na passagem mensal, com destaque para as categorias de alimentação no domicílio – Supermercados/Hipermercados e Varejo Alimentício Especializado – e saúde – Drogarias e Farmácias. Por outro lado, o setor de bens duráveis e semiduráveis diminuiu o ritmo de crescimento, puxado pelo segmento de Móveis, Eletro e Lojas de Departamento. O setor de serviços também desacelerou, puxado por Turismo e Transporte.

Regiões

Segundo o índice deflacionado com ajuste de calendário, Centro-Oeste e Nordeste foram as regiões que mais desaceleraram. No ICVA desajustado, o Norte apresentou alta de 8,7%, seguido pelas regiões Sul e Centro-Oeste com, respectivamente, 6,5% e 5,3%. Nordeste obteve crescimento de 4,6%, e o Sudeste, 1,4%.

Descontando a inflação, o índice mostrou que a maior alta foi do Norte, de 10,8%. Centro-Oeste e Sul vêm logo em seguida, apresentando crescimentos de 9,8% e 9,7%, respectivamente. Nordeste ficou com 9,3%, enquanto o Sudeste terminou o mês com 5,5%.