Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ações de varejistas sobem forte com dados positivos do setor e ressaca da Amazon

Investing.com Brasil - 11/09/2019 - 11:03
Amazon
As ações das companhias varejistas estão entre os maiores ganhos do Ibovespa nesta quarta-feira após efeito Amazon (Imagem: Jason Alden/Bloomberg)

Por Investing.com 

Após fecharam a sessão da véspera com forte queda com o anúncio da chegada do serviço Amazon (AMZN) Prime ao Brasil, as ações das companhias varejistas estão entre os maiores ganhos do Ibovespa nesta quarta-feira, como sinal de um ajuste com o resultado de ontem e também reagindo aos números das vendas do setor no país em julho.

Por volta das 10h30, as ações do Magazine Luiza (MGLU3) avançavam 3,45% a R$ 33,62, as da Via Varejo (VVAR3) ganhando 2,80% a R$ 6,96, B2W (BTOW3) subindo 2,39% a R$ 42,39, Grupo Pão de Açúcar (PCAR4) 2,45% a R$ 85,29 e Lojas Renner (LREN3) 1,64% a R$ 50,26.

Mais cedo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que as vendas no varejo cresceram 1,0% em julho de 2019 na comparação com o mês anterior (série com ajuste sazonal). É o terceiro resultado positivo seguido nesse tipo de comparação, o que representa um acréscimo de 1,6% no período.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Com esse resultado, o setor varejista recupera o patamar de vendas próximo a junho de 2015, mas ainda se encontra 5,3% abaixo do nível recorde alcançado em outubro de 2014. Com isso, a média móvel do trimestre encerrada em julho (0,5%) mostrou aceleração no ritmo das vendas, quando comparada ao trimestre encerrado em junho (0,1%).

Ao registrar crescimento de 4,3% na comparação entre julho de 2019 e o mesmo mês do ano anterior, as vendas no varejo tiveram o quarto avanço consecutivo, a maior taxa desde novembro de 2018 (4,5%). Assim, o indicador acumulado nos últimos 12 meses, ao passar de 1,2% até junho para 1,6% até julho, sinaliza ganho de ritmo no varejo.

Efeito Amazon 

Ontem ações de varejistas com forte presença no comércio eletrônico recuaram forte na bolsa paulista, após a Amazon (AMZN) anunciar a chegada ao Brasil do Prime, seu serviço de assinatura de produtos de entretenimento e compras, incluindo frete gratuito para todo o país e prazo de entrega máximo de 48 horas em mais de 90 municípios.

Mesmo em estágio inicial, analistas do BTG Pactual (BPAC11) avaliaram que este é mais um movimento de expansão do negócio da Amazon (AMZN) no Brasil e que pode pressionar os papéis da B2W (BTOW3) e Magazine Luiza (MGLU3) no curto prazo, conforme nota enviada pela corretora do BTG a clientes.

A equipe da XP Investimentos afirmou ver o movimento da Amazon (AMZN) como mais um passo importante para a estruturação da sua operação de varejo online no Brasil, mas destacou que o serviço Prime ainda é restrito com relação ao número de produtos ofertados e quantidade de cidades com entrega em dois dias.

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 11/09/2019 - 11:19