Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Um ETF para surfar a alta da Bolsa

Opinião - 18/01/2019 - 16:09

Por José Castro e Mateus Fontanini, da Inversa Publicações, autor da newsletter Warm Up

Caro leitor(a),

Após a posse do novo governo, de viés mais liberal e reformista, acreditamos que a Bolsa brasileira tem tudo para decolar no ano de 2019. Por isso, gostaríamos de indicar um ativo para você surfar essa valorização.

Ele é ideal para quem está começando ou não tem muito dinheiro. Preparamos a Warm Up de hoje para que você também possa aproveitar essa oportunidade sem a necessidade de aplicar um valor alto.

Mas como fazer isso de maneira simples? Através de ETFs.

 ETF é a abreviação de Exchange-traded Fund, ou Fundo de Investimentos em Índice. Os ETFs possuem cotas negociadas em Bolsa de Valores como uma ação, e espelham o desempenho de um determinado índice.

Ao comprar as cotas de um ETF, você terá todas as ações desse índice, sem a necessidade de comprar todos os ativos que o compõe. Essa função fica a cargo do gestor, que recebe uma taxa de administração por isso.

Infelizmente o mercado brasileiro ainda carece de um grande número de ETFs, possuindo apenas 15 fundos de índices disponíveis para aplicação.

Mas qual é o melhor para aproveitar o momento?

O principal ETF do nosso mercado é o BOVA11 (Ishares Ibovespa Fundo de Índice), que tem como propósito alcançar um retorno bem próximo ao Ibovespa (termômetro do mercado acionário brasileiro, com as ações mais representativas e negociadas na B3).

Para você ter uma noção, em 2018, o Ibovespa valorizou 15,03%, ao passo que o BOVA11 apresentou retorno de 14,88%.

Com uma taxa de administração de 0,54% ao ano, o ETF é atualmente composto por 66 ações de diversos setores.

Confira abaixo:

Graficamente falando, BOVA11 está com a sua tendência principal (longo prazo) em alta desde janeiro de 2016.

Para quem não conhece os termos da análise gráfica, uma tendência de alta significa um movimento ascendente de topos e fundos formados no gráfico de preços. Além do padrão formado, um indicador chamado média móvel nos ajuda a identificar a tendência de determinado ativo.

As médias móveis podem ser de curto, médio e longo prazo e, a grosso modo, quando elas estão posicionadas abaixo do gráfico de preço, a tendência é de alta. Acima, a tendência será de baixa.

Neste momento, todas as médias móveis (linhas vermelha, amarela e azul na imagem acima) estão abaixo do gráfico, confirmando a atual tendência de alta para BOVA11.

Identificar a tendência de um ativo é um princípio básico na análise técnica, pois ajuda a nos posicionar no fluxo correto do mercado. Só compramos se a tendência de alta estiver consolidada e só vendemos quando esta tendência muda de direção.

De 2016 até hoje, o BOVA11 já se valorizou mais de 150%.

Mas será que ainda vale a pena comprar?

SAIBA CLICANDO AQUI

Última atualização por Gustavo Kahil - 18/01/2019 - 16:10