Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Twitter ou Facebook: Qual ação vai melhor na Bolsa?

Investing.com Brasil - 19/03/2019 - 16:53
Twitter
“Twitter agiu com transparência com os investidores ao adotar uma abordagem aberta dos problemas dentro da sua rede”

Por Investing.com

As ações do Twitter tiveram um extraordinário desempenho no ano passado. Diante da extrema negatividade em relação aos papéis das redes sociais, a companhia apresentou um ganho de 20%, superando seu rival Facebook, que despencou 26%.

Mas esse período de desempenho superior está perdendo o fôlego. Depois do rali do ano passado, as ações do Twitter subiram 8% em 2019, enquanto as do Facebook saltaram mais de 20%. Essa divergência é um sinal de que a convicção daqueles que apostam na alta do Twitter está se enfraquecendo, e os investidores provavelmente estão vendo mais valor no seu concorrente muito maior.

Continua depois da publicidade

Fechada nos últimos 10 meses, agora está reaberta, por tempo limitado. Veja como é possível ter 5 anos de lucro na Bolsa em apenas uma operação de curto prazo

Apesar do lento movimento de ascensão do Twitter, acreditamos que a empresa está mais bem posicionada para suportar a pressão vendedora que ocorre depois de todo evento negativo.

Na semana passada, por exemplo, quando o Facebook sentiu o peso da pressão vendedora após a transmissão ao vivo do massacre na Nova Zelândia, que fez suas ações caírem 2,5% na sexta-feira, os papéis do Twitter mal se moveram, encerrando a semana com uma valorização de 0,6%, a US$ 31,22. Ontem, enquanto as ações do Twitter caíam 0,5%, para US$ 31,08, as do Facebook se desvalorizavam mais 3,3%.

Gráfico Twitter semanal

Em nossa visão, o Twitter está atuando com inteligência em um ambiente onde órgãos reguladores, políticos e o público em geral estão com os olhos atentos nas empresas de redes sociais depois de uma série de violações de dados e manipulação política através dessas plataformas. O Twitter agiu com transparência com os investidores ao adotar uma abordagem aberta dos problemas dentro da sua rede.

O CEO da companhia, Jack Dorsey, vem alertando os investidores desde o último verão nos EUA de que não haverá crescimento de usuários em sua plataforma, uma vez que a empresa está fazendo uma grande operação de limpeza para remover contas falsas e dar um basta no discurso de ódio.

Este especialista indica qual é o grupo de ações que se beneficia da MegaOnda de valorização que vai atingir os mercados

Limpeza do Twitter está dando resultado

Os resultados dessa agressiva ação de limpeza puderam ser vistos na divulgação do balanço do quarto trimestre da empresa, quando sua receita publicitária cresceu 23% na comparação anual, para US$ 791,4 milhões. A companhia também conseguiu mostrar que, mesmo com uma base menor de usuários diariamente ativos, ainda é capaz de construir um negócio sustentável no qual os investidores podem confiar neste ambiente altamente dinâmico para as empresas de redes sociais.

A receita operacional do Twitter em todo o ano de 2018 aumentou para US$ 453,3 milhões, em comparação com apenas US$ 38,7 milhões no ano anterior, auxiliada por mais contratos publicitários, que cresceram 33% no quarto trimestre passado. No último verão norte-americano, a companhia informou aos investidores que vinha identificando quase 10 milhões de contas duvidosas por semana e que estava fazendo uma verificação de segurança em todas as contas.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Mas os investidores não gostaram do fato de o Twitter ter alertado que essa limpeza continuará pressionando as despesas, que devem aumentar 20% em 2019.

Para o Facebook, por outro lado, a semana passada provavelmente foi uma das mais difíceis. A maior rede social do mundo enfrentou o mais longo apagão em sua rede e serviços, além do início de uma investigação criminal sobre seus acordos de dados com outras companhias e da saída de dois importantes executivos. E, se tudo isso não bastasse para abalar a confiança dos investidores, o massacre de 50 pessoas na Nova Zelândia, transmitido ao vivo pelo Facebook, gerou revolta e condenação universal.

Resumo

Está ficando mais difícil escolher vencedores e perdedores no universo de investimentos em redes sociais, em razão dos desafios que essas companhias estão enfrentando. As plataformas de mídia social estão a todo momento apagando incêndios, enquanto suas ações continuam altamente vulneráveis a eventos negativos.

O que faz o Twitter se destacar em relação aos seus pares nesse ambiente é sua agressiva estratégia de limpar sua rede e lidar de forma transparente com os desafios. Essa abordagem pode não aumentar o número de usuários no curto prazo, mas o esforço de fazer o que é certo permitirá que a companhia tenha um posicionamento mais sólido no longo prazo.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você