Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Tesouro Direto: Como fazer uma simulação de investimento?

Opinião - 24/02/2019 - 10:41

Por Débora Duarte, do Yubb

Os títulos públicos são os investimentos mais seguros do Brasil já que contam com a garantia do governo federal. Mas como saber se a rentabilidade é boa? No post de hoje, vou fazer uma simulação de investimento no Tesouro Direto para você ver se é uma boa aplicação para o seu dinheiro. Vem comigo!

O que é?

Diferente do que muitas pessoas pensam, o Tesouro Direto não é um tipo de produto, mas sim um programa de investimentos. Criado pelo Tesouro Nacional em 2002 em parceria com a BM&FBovespa, foi uma forma de captar recursos por meio de investidores pessoas físicas.

Como o Tesouro Direto é um programa do governo federal, os seus investimentos são chamados de “títulos públicos”. Sim, existem vários tipos de títulos para você investir o seu dinheiro no Tesouro!

Rentabilidade dos títulos

Veja abaixo como funciona a rentabilidade em cada título público:

Tesouro IPCA: o rendimento desse título está indexado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), ou seja, o índice oficial que mede a inflação no Brasil. Ele é uma mistura de um investimento prefixado com pós-fixado já que o investidor recebe uma taxa predefinida + a variação do IPCA no período. Nas plataformas de investimento, você encontra a rentabilidade escrita da seguinte maneira: X% ao ano + IPCA.

Tesouro IPCA com juros semestrais: esse título só tem uma diferença do Tesouro IPCA. Ao invés de receber todo o dinheiro no prazo final do investimento, o investidor recebe o rendimento de seis em seis meses.

Tesouro Prefixado: esse é o título em que o investidor sabe exatamente quanto vai receber no final do período já que isso não depende de nenhum fator externo. A rentabilidade do Tesouro Prefixado é, como o nome já diz, uma taxa predefinida. Nas plataformas de investimento, você encontra a rentabilidade escrita apenas por X% ao ano.

Tesouro Prefixado com juros semestrais: assim como o Tesouro IPCA com juros semestrais, o Tesouro Prefixado com juros semestrais segue o mesmo princípio do Tesouro Prefixado e o investidor recebe o rendimento de seis em seis meses.

Tesouro SELIC: o rendimento desse título está indexado à SELIC, ou seja, a taxa básica de juros do Brasil. Isso significa que o investidor vai receber a taxa predefinida + a variação da SELIC. Normalmente, essa taxa é muito próxima a zero, ou seja, o seu investimento vai render o valor da SELIC no período.

Também vale lembrar que o prazo de vencimento do título influencia na rentabilidade dos investimentos. Na maioria dos casos, um título com prazo mais longo rende mais do que os títulos com prazos mais curtos.

Liquidez e resgate antecipado

Você já ouviu falar em liquidez diária? Essa é uma característica de alguns investimentos que permitem resgate antecipado. Os títulos do Tesouro Direto possuem essa liquidez diária, ou seja, você pode resgatar o seu dinheiro em qualquer momento antes do vencimento.

Mas existe uma “pegadinha” nessa liquidez. Por mais que você consiga realizar a venda do título pelo próprio sistema do Tesouro Nacional e pegar o seu dinheiro “de volta”, é possível perder dinheiro durante essa transição.

Isso acontece porque os valores de compra e venda/rentabilidade dos títulos públicos são atualizados diariamente. Se você decide tirar o dinheiro antecipadamente, vai receber a rentabilidade correspondente ao dia de resgate e não o que ficou acordado no início.

No dia de resgate, o valor de venda pode ser menor do que o combinado e você acaba perdendo dinheiro. É claro que, se o valor for maior, você ganha ainda mais dinheiro. Isso vai depender de quais são as taxas do dia.

Mas é importante lembrar que, se você não quiser correr esse risco, vá de Tesouro SELIC! Ele é o único título em que não há a possibilidade de perder dinheiro no resgate antecipado.

Dica:

Se você já comprou um Tesouro IPCA ou um Tesouro Prefixado (com juros semestrais ou não) e deseja resgatar antes do prazo final, a plataforma do Tesouro Nacional oferece uma ferramenta em que é possível fazer uma simulação de investimento no Tesouro Direto. Lá é possível analisar se você vai perder ou ganhar dinheiro com a venda do título.

Simulação de investimento no Tesouro Direto

Agora chegou a hora mais esperada! Você já entendeu como é calculada a rentabilidade dos títulos públicos e como funciona a liquidez, então é possível fazer as simulações com diferentes valores e prazos.

Para fazer uma simulação completa, basta entrar no Yubb, digitar quanto você quer investir (R$) e por quanto tempo (meses) e selecionar “Tesouro Nacional” no filtro “Emissor/distribuidor” no canto superior direito.

O Yubb é a única plataforma do Brasil em que você consegue, além de simular a rentabilidade dos investimentos do Tesouro Direto, comparar com outros tipos de investimento (como CDBs e LCIs de bancos, por exemplo).

Algumas simulações para você:

– No Tesouro IPCA, R$ 1.000,00 se tornam R$ 7.405,72 em 26 anos;
– No Tesouro IPCA com juros semestrais, R$ 1.000,00 se tornam R$ 11.051,26 em 31 anos;
– No Tesouro Prefixado, R$ 1.000,00 se tornam R$ 1.509,68 em 5 anos;
– No Tesouro Prefixado com juros semestrais, R$ 1.000,00 se tornam R$ 2.050,48 em 10 anos;
– No Tesouro SELIC, R$ 1.000,00 se tornam R$ 1.228,10 em 4 anos.

As taxas de rentabilidade + prazos de vencimento utilizados nas simulações são do dia 06/fevereiro/2019 (dia em que o post foi escrito). O valor de R$ 1.000,00 foi apenas simbólico, é possível investir no Tesouro Direto com a partir de R$ 30,00.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você