Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Temer diz que Petrobras recuperou prestígio depois de ser quase “um palavrão”

Agência Brasil - 21/12/2017 - 19:14

O presidente Michel Temer aproveitou o evento de divulgação do Plano de Negócios e Gestão (PNG) da Petrobras para exaltar o trabalho de seu governo. O evento, no Palácio do Planalto, foi realizado para divulgar o plano lançado na manhã de hoje (21), no Rio de Janeiro. Segundo Temer, a empresa recuperou o prestígio depois de ser “quase um palavrão”.

“Há dois anos e meio atrás, a Petrobras era quase um palavrão. Porque ficou muito desmoralizada e o Pedro [Parente, presidente da estatal] conseguiu, patrocinado pelo Ministério de Minas e Energia, reerguer a Petrobras para que eu pudesse dizer exatamente essas palavras. Por isso nós cuidaremos para que a Petrobras permaneça como uma referência de profissionalismo no Brasil e no mundo”.

O presidente deixou no passado os escândalos de corrupção na estatal e elogiou o PNG. Sobre o plano, Temer disse que não é um plano populista, seguindo a linha do seu governo. “Se no passado houve abusos na Petrobras, eles foram expungidos, eliminados. E permitem ao Pedro [Parente] e ao Fernando [Coelho Filho, ministro de Minas e Energia] apresentar um plano de trabalho com bilhões [de reais] em investimentos. E não é um plano populista, para amanhã ou depois. Vai de 2018 a 2022. É um plano responsável, como tem sido responsáveis os atos do governo”.

Ao fazer um balanço financeiro e administrativo da companhia, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse que a iniciativa de incorporar o valor dos riscos ao fluxo de caixa aumenta a previsibilidade das ações de gestão da estatal. Dentre as novas estratégias que serão introduzidas, Parente ressaltou o objetivo de reduzir as emissões de baixo carbono a partir do próximo ano.

Após o evento, Parente explicou a promessa do plano de negócios da estatal de aumentar a produção sem que isso gere um crescimento nos custos operacionais. A projeção é de que no ano que vem se produzam 2,7 milhões de barris por dia, e a expectativa é de que o número chegue em 3,5 milhões em 2022.

“Vamos colocar em produção oito novos sistemas, que já estão quase prontos. Portanto, já existem investimentos passados, anteriores ao plano, que levam tempo a serem concluídos, e que nos permitem colocar em produção um grande número de campos. Isso permite que com o mesmo número de investimentos [de 2017], vamos aumentar de forma relevante [a produção]”, explicou, referindo-se às oito novas plataformas de produção que vão começar a operar.

Sobre as expectativas do preço do barril n mercado internacional, Pedro Parente disse que a projeção de US$ 73 em 2022 está dentro das previsões do mercado. “Nós sabemos que temos que estar preparados para a volatilidade de preços, não apenas da taxa de câmbio, mas também do preço do petróleo, isso significa estar em condições de adotar medidas que sejam eventualmente necessárias diante de circunstâncias que possam colocar em risco o atingimento da nossa meta”, disse.

Durante a cerimônia, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, elogiou a autonomia dada à Petrobras nos últimos meses para que ela pudesse se concentrar na geração de empregos e energia, gerando crescimento.

“Quando essas condições foram dadas de forma clara à empresa, o resultado está aqui, muito investimento, uma completa reformulação de políticas da empresa, para a gente poder voltar a ver a Petrobras participando em pé de igualdade e liderando, em muitos casos, a exploração e produção de óleo e gás no país, e é o que nós queremos”, disse.

Leia mais sobre: Empresas, Michel Temer, Petrobras