Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Tatiana Pimenta: Resiliência, a chave para o sucesso pessoal e profissional

Opinião - 17/08/2019 - 17:11

Tati Pimenta

Por Tatiana Pimenta, CEO da Vittude, empreendedora apaixonada por psicologia e comportamento humano

Resiliência é um conceito que aprendi, pela primeira vez, nos bancos da faculdade de engenharia.

Na física, resiliência é a característica que um determinado corpo possui para absorver energia mecânica (pressão) e readquirir sua forma original após a retirada da carga que originou a deformação. Resumindo, trata-se da capacidade de um material voltar ao seu estado normal depois de ter sofrido tensão.

Continua depois da publicidade

Já o dicionário traz que resiliência nada mais é que capacidade que um objetivo possui de retornar ao estado natural, após ser submetido ao estresse.

No entanto, o conceito de resiliência tem sido cada vez mais utilizado pela psicologia. No contexto humano, está intimamente relacionada à adaptabilidade e a maturidade emocional de um indivíduo. Trata-se, então, da capacidade de uma pessoa responder à pressão e às exigências da vida diária. Outras definições incluem conceitos como elasticidade, flexibilidade, durabilidade, força, velocidade de recuperação e adaptabilidade. Ou seja, estamos falando de uma característica humana que afeta nossa capacidade de “se recuperar”.

O que significa ser resiliente em um contexto profissional?

Ser resiliente passou a ser uma das qualidades mais importantes de um líder. Conseguir aprender rapidamente com os erros e se recuperar de uma falha – seja pessoal ou profissional – é inestimável quando temos uma equipe de colaboradores aguardando orientação.

No trabalho, as pessoas resilientes são mais capazes de lidar com as demandas que lhes são impostas. Especialmente quando essas demandas exigem que elas lidem com cenários em constante mudança e uma carga de trabalho pesada.

Continua depois da publicidade

Na vida profissional ou em nossos relacionamentos, enfrentamos adversidades. Em alguns momentos da vida podemos ficar diante de dificuldades econômicas, tragédias ou problemas de saúde. Ser resiliente, nessas situações, é encarar frustrações, crises, traumas, sendo capaz de superá-las, sem entrar em colapso.

Porém, somos todos humanos e nem sempre é fácil se recuperar de contratempos. Isso exige muito autoconhecimento! Pensando nisso, decidi compartilhar algumas dicas que podem ajudar a “engrossar a casca” e nos deixar mais resilientes diante das adversidades.

1 – Tenha um momento sozinho pela manhã

Um tempo de silêncio pela manhã é essencial para garantir a resiliência às batalhas diárias de liderar uma empresa. Algumas dicas podem ser milagrosas para o início da manhã:

Continua depois da publicidade

– Ter uma lista de gratidão;

– Realizar meditações guiadas (aplicativos como o Headspace ou Simple Habit são excelentes para isso)

– Journaling (efetuar registros em um diário);

– Praticar uma atividade física;

Continua depois da publicidade

– Ouvir podcasts ou audiolivros

O mais importante é planejar suas prioridades antes do dia começar. Começar o dia cego e apressado pode trazer a sensação de ineficiência. Aproveite o início do novo dia para respirar, manter a atenção no presente e começar suas atividades com confiança.

2 – Escolha ver o copo meio cheio

Às vezes, os grandes testes da vida batem como uma tempestade repentina. É preciso muita força mental para permanecer calmo e sereno nesses momentos. Lembre-se disso: toda situação pode ser aproveitada e nenhuma situação é permanente.

Continua depois da publicidade

Quando escolhemos a felicidade, não importa como tenha sido o dia, ficamos em paz com a vida. Mesmo em momentos difíceis, podemos estimular nosso cérebro a escanear nossas memórias por acontecimentos bons e expressar gratidão. Dessa forma damos um boost na energia positiva e conseguimos ter um olhar otimista sobre os acontecimentos.

Manter uma atitude positiva é fundamental. Pense sobre o que você pode fazer para melhorar sua situação e depois faça isso. As pessoas resilientes trabalham na resolução de um problema ao invés de se deixarem paralisadas pela negatividade. Por exemplo, se seu chefe reduziu suas horas no trabalho, você pode olhar para isso como uma chance de explorar outras opções de trabalho. No longo prazo isso pode gerar crescimento na carreira.

3 – Lembre-se: tudo passa!!

Certa vez li uma fábula chinesa. Nela uma determinada pessoa encontrava-se em uma situação bastante difícil, financeira e profissionalmente. Não vendo soluções para seu problema, decidiu aconselhar-se com um sábio. Ao consultar o sábio chinês, este disse apenas: isso vai passar!!

Continua depois da publicidade

Dias depois conseguiu solucionar seus problemas. A pessoa decidiu então agradecer o sábio. Este, que estava de partida do vilarejo, entregou-lhe uma caixinha e orientou que a caixa fosse aberta somente em um momento de grande dificuldade. Antes de ir repetiu: APENAS EM GRANDE DIFICULDADE!

Meses depois, estava ela enfrentando grande adversidade. Seus problemas eram maiores que antes. Lembrou-se do presente do sábio. Pegou a caixinha em suas mãos, refletiu bastante, mas decidiu não abrir. Afirmou para si mesmo: isso vai passar! E… passou.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Mais tarde, anos depois, enfrentou desafios tão avassaladores que caminhava para uma depressão. Não suportando tamanha dor e pressão, lembrou-se da caixa e decidiu abri-la. Lá dentro havia apenas um bilhete: isso também vai passar!!

Continua depois da publicidade

Essa fábula, apesar de simples, sempre fez muito sentido para mim. Quando atravesso fases difíceis, tento sempre lembrar que o tempo cura tudo. Trabalho para retirar os aprendizados e seguir crescendo. Aliás, normalmente depois de grandes crises e conflitos costumam surgir grandes oportunidades. Sou a prova viva disso! Perdi o emprego no mesmo dia que recebi um diagnóstico de câncer do meu pai. O que, no primeiro momento pareceu ser o fim de tudo para mim, transformou-se em uma alavanca para a fundação da minha empresa depois que meu pai se recuperou.

4 – Fuja da procrastinação

Procrastinar é viver em estado de adiamento. Como se o depois fosse mais oportuno para uma decisão ou atitude, que já sabemos necessária.

A procrastinação pode inibir progressos em diversas áreas de nossa vida. Na saúde, por exemplo. Quantas vezes protelamos o abandono de um vício, a adoção de uma rotina de sono mais adequada, uma revisão em nossos hábitos alimentares, o fim do sedentarismo?

Continua depois da publicidade

No trabalho, a procrastinação nos deixa com a constante sensação de atraso, gera acúmulos inadministráveis, prejudica nossa produtividade e dificulta a possibilidade de ascensão profissional.

E nos relacionamentos? Procrastinar a conversa, a mudança ou mesmo o fim de uma relação, não facilitará em nada as coisas. Ao contrário, apenas deixará tudo cada vez mais pesado e distante de uma solução.

Ser resiliente é perceber que a procrastinação não é um refúgio seguro. É um “canto de sereia” que nos conduz ao fundo, nos afogando nos problemas dos quais fugimos.

Ser resiliente é não fechar os olhos para as pendências. É reconhecer as armadilhas que nos atrasam e desviar-se delas. É agir, no presente, na hora da oportunidade, no momento que pede ação — e não inércia!

Continua depois da publicidade

Só seremos melhores amanhã se, hoje, fizermos por onde.

5 – Sorria

Mantenha seu senso de humor mesmo diante tempos difíceis. O riso alivia o estresse e ajuda você a controlar as coisas. Quem sorri vive mais tempo e parece mais jovem. Sorrir aumenta a longevidade, contribui para manter o sistema imunológico forte, reduz a pressão arterial e ajuda o corpo a relaxar.

Nossas expressões faciais fazem mais do que apenas comunicar nosso humor, elas têm a habilidade de influenciar nosso humor como um todo. As emoções podem ser geradas no cérebro, mas os músculos faciais reforçam e transformam essas emoções.

Continua depois da publicidade

Sorrir ajuda a aumentar o desempenho no trabalho e nos negócios, faz você parecer mais amigável nas negociações e interações com outras pessoas. O hábito de sorrir ajuda nossa mente a mover-se para um espaço mais positivo.

De acordo com Shawn Achor, autor do livro The Happiness Advantage, felicidade exige trabalho, ela requer que o nosso cérebro treine exatamente como os atletas fazem. Por isso, sorrir é muito importante, é um treino diário para nossa mente.

Quem sorri é mais produtivo, mais criativo e mais saudável. Sorrir é grátis!! Não há razões para não fazê-lo.

Quer saber mais sobre mim? Clique aqui e visite meu site pessoal!

Continua depois da publicidade

Tatiana Pimenta é CEO e fundadora da Vittude, plataforma que conecta psicólogos e pacientes. Faz psicoterapia pessoal há quase 7 anos, sendo apaixonada por psicologia e comportamento humano. Idealizadora do Consultório Virtual da Vittude, desenvolvido especialmente para atendimentos de saúde, de forma segura e sigilosa.

Última atualização por Gustavo Kahil - 17/08/2019 - 17:30