Últimas Notícias Perspectivas 2019 Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Suíça lança criptomoeda negociada em bolsa

Investing.com Brasil - 16/12/2018 - 10:20

Por Tanzeel Akhtar/Investing.com

No fim de novembro, foi lançado na SIX Exchange, sediada em Zurique, Suíça, um produto negociado em bolsa (ETP, em inglês) baseado em uma cesta de criptomoedas, o que não passou despercebido pelos investidores mais atentos e ávidos por boas notícias para essa classe de ativos, que atualmente enfrenta um ciclo de baixa.

O Índice Amun Crypto Basket (SIX:HODLoferece exposição às quatro moedas digitais mais líquidas, com base em sua capitalização de mercado: Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Ripple (XRP) e Litecoin (LTC).

Para quem não tem familiaridade com a estrutura de um produto negociado em bolsa, trata-se de um tipo de ativo cujo valor deriva de outros veículos de investimento – como moedas, commodities ou, neste caso, criptomoedas –, que lhe servem de referência. Seu preço deriva dos ativos que possui e tem negociação intradiária.

Já existem dois produtos concorrentes disponíveis que oferecem exposição a moedas alternativas, embora tenham uma estrutura diferente e ofereçam exposição limitada a uma única criptomoeda. A XBT Provider, da Escandinávia, oferece acesso ao Bitcoin e ao Ether) através de notas negociadas em bolsa (ETN, em inglês) no Índice NASDAQ de Estocolmo. Já nos EUA, a Greyscale oferece um fundo de investimento em Bitcoin (OTC:GBTC), cuja negociação ocorre no mercado de balcão.

Lado bom e lado ruim

Lars Seier Christensen, presidente do Conselho da Concordium Network e da Concordium Foundation, afirma que existem vantagens e desvantagens ao se investir nesse tipo de ETP.

“O lado bom: geralmente, essas cestas de produtos negociados em bolsa são concebidas para dar ao investidor acesso mais amplo e equilibrado a um setor do seu interesse. Um gestor de investimentos se oferece para fazer o difícil trabalho de escolher o que deve estar na cesta de compras, organizando a liquidez, gerenciando preços, agendando os negócios e criando um preço indexado para simples avaliação.”

Essencialmente, isso poderia tornar a escolha mais interessante e possivelmente rentável para os investidores, além de facilitar seu acesso a pessoas menos experientes, que de outra forma não conseguiriam ter acesso integral às oportunidades oferecidas. Christensen diz ainda:

“O benefício é que elas são simples, passivas e relativamente baratas, cuja gestão, espera-se, é feita por pessoas que devem ter mais conhecimentos do que nós e geralmente [estão] cobertas por uma garantia, o que as torna mais seguras. O objetivo do gestor é atrair ativos e cobrar uma taxa anual por eles.”

Mas Christensen também explica que novos mercado, com níveis de liquidez instáveis, podem ser voláteis. Isso os torna suscetíveis a interferência, exigindo uma quantidade proporcional de energia na gestão, o que é cobrado dos investidores em taxas elevadas.

“Como exemplo, os ETFs, ETPs e ETNs de mercados de ações e ativos blue-chip costumam ser precificados em cerca de 50 pontos-base, alguns em 25, mas não muitos acima de 75-100. Novos mercados, como o de criptoativos ou mineração, por exemplo, são relativamente caros e apresentam níveis elevados de volatilidade de preços. Essa é a escolha subjacente que o investido deve fazer em ambientes mais arriscados.”

Tempo certo de mercado; mudança na demanda dos clientes

O lançamento desse fundo também não foi feito no melhor momento, já que as negociações na criptoesfera têm caído com o colapso geral dos preços das moedas digitais. Mesmo assim, Christensen lembra o que ocorreu depois do lançamento das ETNs de Bitcoin e Ethereum pela XBT Provider em 2015.

No primeiro longo período [após seu lançamento] pouca coisa aconteceu. Mas durante o rali das criptomoedas no 4T2017, esses dois instrumentos bastante simples se tornaram, por alguns meses, os mais negociados, com diversas corretas de varejo na Escandinávia.

Centenas de novas consultas eram feitas diariamente por clientes que buscavam uma exposição segura e regulada às duas principais criptomoedas. Falei com uma grande corretora hoje pela manhã, e eles me disseram que não recebem uma consulta sobre essas ETNs há semanas, e os volumes de negociação, que costumavam ser mais altos do que o das queridinhas do varejo, como Amazon (NASDAQ:AMZN), Tesla (NASDAQ:TSLA) ou Google (NASDAQ:GOOGL), praticamente desapareceram.

Por falar em fidelidade dos clientes… Deve ser algo muito preocupante para muitos produtos recém-listados e para novas corretoras que estão sendo planejadas. Diante da atual demanda dos investidores, o ambiente está completamente superlotado, e eu acho que muitos lançamentos vão fracassar e morrer.”

Alex Mashinsky, CEO da Celsius, uma rede de pagamentos baseada em blockchain, tem uma posição mais otimista. Ele acredita que empresas familiares e instituições ao redor do mundo estão querendo colocar moedas digitais em suas carteiras. Os esforços de diversificação nesse aspecto poderiam agregar de 5 a 10% de valor aos investimentos nessa classe de ativos, fazendo com que o potencial benefício para esses fundos seja considerável.

“Muitos não sabem como comprar e manter esses ativos, ou não querem tocar no ativo subjacente.

Por isso, muitos produtos de ETF, ETN e ETP foram lançados nos últimos três anos. Cada jurisdição tem suas próprias regras e regulamentações. Além disso, muitos fundos ainda não foram aprovados e estão à espera de autorização dos órgãos reguladores.

Por isso, existe mais demanda do que oferta para esses produtos. Também há uma escassez de agentes de custódia regulados que essas instituições podem usar para comprar e manter os ativos, o que gera ainda mais demanda para esses derivativos.”

De acordo com o Invest In Blockchaindurante sua primeira semana de negociação, O ETP Amun Crypto Basket teve uma negociação no valor de US$ 425.000. “Superou o ouro, a prata e o petróleo”, afirmou o site. Equities.com observou que o ETP está “mostrando um volume muito maior do que o dobro de qualquer outro ETP disponível nos mercados suíços.”

Mashinsky espera que dezenas de fundos como esse sejam aprovados em breve, à medida que os reguladores e os clientes se sintam mais confortáveis com essa classe de ativos.

Leia mais sobre: Bitcoin, Criptomoedas, Suíça