Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Sob pressão, BHP defende laços com grupos de lobby

Bloomberg - 05/09/2019 - 13:55
A BHP diz apoiar o Acordo de Paris e ter como foco a redução de suas emissões de gases de efeito estufa (Imagem:: Philip Gostelow/Bloomberg)

A BHP disse que os acionistas devem rejeitar uma medida para obrigar a maior mineradora do mundo a cortar vínculos com grupos de lobby do setor, vistos como um obstáculo aos esforços para cumprir as metas globais de combate à mudança climática.

Investidores com participações no valor de cerca de US$ 95 bilhões, que incluem o MP Pension, da Dinamarca, e o Church of England Pensions Board, apoiaram uma resolução de acionistas apresentada pelo Centro Australiano de Responsabilidade Corporativa antes das assembleias anuais da BHP. A resolução pede que a mineradora suspenda sua participação em grupos que promovam políticas incompatíveis com os objetivos do Acordo de Paris.

A BHP apoia o Acordo de Paris e tem como foco a redução de suas emissões de gases de efeito estufa, mas a resolução não reconhece os benefícios mais amplos proporcionados pelas associações do setor, afirmou a empresa na quinta-feira.

“O conselho reconhece que há um interesse crescente das partes interessadas na natureza e no papel das associações do setor”, disse a BHP em comunicado. “As associações do setor têm capacidade de desempenhar um papel fundamental no avanço do desenvolvimento de padrões, melhores práticas e políticas construtivas que beneficiam os membros, a economia e a sociedade.”

Os grupos de lobby são cada vez mais alvo de polêmicas, já que investidores pressionam empresas de recursos naturais a serem mais transparentes sobre como seus negócios causam impacto sobre as mudanças climáticas, além de como se protegem contra futuras regulamentações climáticas.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A Rio Tinto já anunciou que vai se afastar de grupos que entrem em conflito com suas opiniões sobre mineração de carvão e mudanças climáticas. No ano passado, a BHP deixou a Associação Mundial do Carvão e disse em 2017 que monitoraria o trabalho de outros grupos, incluindo o Conselho de Minerais da Austrália, após uma revisão de sua participação em 21 associações.

A BHP, que afirma tomar medidas contra o aquecimento global há duas décadas, tem metas para reduzir suas próprias emissões de dióxido de carbono e planeja apoiar os esforços dos clientes para adotar medidas semelhantes com um programa de investimentos de US$ 400 milhões.

A empresa tem uma assembleia anual no Reino Unido, agendada para outubro, e outra na Austrália, em novembro.

Última atualização por Diana Cheng - 05/09/2019 - 13:55