Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Seu amigo acha que a Previdência não precisa mudar? Mande este artigo para ele agora

Opinião - 09/03/2019 - 21:44
(Foto: Money Times)

Se você está nesta matéria porque algum amigo a mandou para você, calma. A ideia é mostrar, com base em 10 gráficos preparados pelo Insper – uma das escolas de economia mais bem conceituadas do Brasil -, ou seja, em dados, a posição da Previdência brasileira em relação ao sistema adotado em outros países e a necessidade da reforma. E, além disso, provar que as contas estão indo de mal a pior.

Reforma da Previdência: veja os principais pontos

E se a reforma da Previdência não for aprovada?

Depois, quando terminar de lê-la, faça o mesmo. Espalhe esta informação. Está preparado? Vamos lá, não leva mais do que cinco minutos:

1 – O Brasil envelhece depressa

Neste gráfico em movimento, é possível ver que o país saltou de uma população que era uma das mais jovens do mundo para o que será, ao final do século 21, uma das mais velhas. “É uma das transições etárias mais aceleradas já registradas”, explica o Insper.

Em 2100, o Brasil será o 10º maior país em proporção de idosos, com 39% da população pelo menos sexagenária.

2 – As brasileiras têm menos filhos

A tendência de queda na taxa de fecundidade foi relativamente abrupta no Brasil, indica a análise. Em 1960 as mulheres tinham, em média, 6,3 filhos ao longo da vida. Essa quantidade reduziu rapidamente no Brasil e, em 2010, já era menor que a taxa de reposição da população que é de 2,1 (taxas menores que dois filhos por mulher são vetores de redução).

3 – Mais suor para pagar

Como há cada vez menos pessoas em idade ativa para cada uma na faixa da inatividade, a mobilização de recursos para cumprir esse pacto tende a subir, diz o Insper. A taxa de dependência, que é a proporção de pessoas em idade ativa por idoso, está caindo. Em 1980 eram pouco mais de 9 pessoas entre 15 e 59 anos por idoso (60 anos ou mais).  Atualmente, são 5 potenciais trabalhadores por idoso, e deve chegar a 1,6.

4 – Vovôs e vovós por mais tempo

O rápido envelhecimento da população é explicado pelo aumento da expectativa de vida, sobretudo entre os mais velhos. Em 1991, os homens poderiam se aposentar por idade aos 65 anos e viveriam, em média, por mais 12 anos, até os 77 anos. Já em 2017, homens de 65 viverão até os 82.

Considerando mulheres com 60 anos, quando também podem se aposentar por idade, o ganho de expectativa de vida desde 1991 é de 6 anos. As mulheres que se aposentam hoje viverão, em média, mais 24 anos, até os 84.

5 – Aposentados mais jovens

Os brasileiros atingem as condições para a aposentadoria integral mais jovens do que cidadãos de outros países, aponta o Insper, e a idade para aposentadoria integral é muito inferior à de países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Se no Brasil uma mulher nessas condições pode se aposentar com o benefício integral a partir dos 53 anos, na Polônia, com a idade mais baixa para aposentaria feminina, ela tem direito ao benefício integral 5 anos mais tarde, aos 58. Para os homens, a idade de aposentadoria integral na maioria dos países é próxima aos 65 anos.

6 – Entenda o déficit

As contribuições específicas para o regime previdenciário não acompanham o ritmo dos dependentes, o que impulsiona o déficit da Previdência.

Considerando apenas a previdência para trabalhadores do setor privado, sob o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), as despesas têm crescido muito mais rápido que a arrecadação. Em 2017, os desembolsos chegaram a 8,5% do PIB e o déficit, atingiu R$ 182,4 bilhões.

Incluindo os regimes de previdência dos funcionários públicos, chamados de próprios, nas esferas federal, estadual e municipal, o gasto foi de 14% do PIB em 2017.

7 – Previdência comprime outras despesas sociais

A elevada participação dos gastos com aposentadoria diminui a atenção para outras finalidades, como saúde e educação.

Os gastos com a aposentadorias do INSS e servidores públicos federais correspondem a mais da metade das despesas primárias obrigatórias do governo. Somado ao gasto com folha de pagamento, cerca de 65% do orçamento do governo é comprometido.

8 – Brasil gasta MUITO com a Previdência

O Brasil deveria gastar menos com previdência se acompanhasse a tendência mundial.

Gasta-se com previdência no Brasil uma proporção do PIB similar à de países como Alemanha e Japão (cerca de 10% em 2013). No entanto, o Brasil ainda é um país mais jovem, com menos da metade da fatia de idosos daquelas nações.

9 – Há desigualdade

Os mais pobres trabalham mais tempo e recebem pensão menor.

As aposentadorias por tempo de contribuição ocorrem quase 8 anos antes do que a por idade no caso dos homens e 7 anos antes para as mulheres. Além disso, as pessoas que trabalham mais tempo recebem benefício que é quase metade do auferido por quem se aposenta antes.

10 – Setor público e o privado

O esforço para pagar a um funcionário público federal inativo é mais de dez vezes o feito para honrar a aposentadoria de um trabalhador do setor privado.

A quantidade de pensionistas do INSS, que ganham em média R$ 1.200 mensais, é 35 vezes a de servidores públicos inativos. O valor que a sociedade transfere para cobrir o déficit por servidor inativo é quase 5 vezes o benefício mensal de um aposentado pelo setor privado.

Gostou? não esqueça de compartilhar este texto!

Saiba Mais/Fontes:

1- O Brasil envelhece depressa

ONU- World Population Prospects: The 2017 Revision

2-As brasileiras têm menos filhos

IBGE- Estatísticas do Século XX no Anuário Estatístico do Brasil, 1985, vol. 46 (1980-1970) e Projeção da População do Brasil por Sexo e Idade para o Período 1980-2050 – Revisão 2008 (1981 a 2050)

3- Cresce o esforço para pagar aposentadorias

IBGE-Projeção da população do Brasil- Revisão 2008 (1980 a 2009) e atualização 2018 (2010 a 2060)

4-Os sexagenários vivem mais

IBGE – Tábuas de mortalidade- Brasil

5-Aposentadoria integral ocorre mais cedo

OCDE- Pensions at a Glance 2017

6-Aumenta o gasto nacional com aposentados

STN- Resultado do Tesouro Nacional – Série Histórica

7-Previdência comprime outras despesas sociais

STN- Resultado do Tesouro Nacional – Série Histórica

SIOP (Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento)

8-Gasto brasileiro destoa no mundo

OCDE- Pensions at a Glance 2017

ONU- World Population Prospects: The 2017 Revision

9- Há desigualdade no setor privado

Secretaria Previdência Social- Boletins Estatísticos da Previdência Social

10-Há desigualdade entre o setor público e o privado

Secretaria Previdência Social- Boletins Estatísticos da Previdência Social

Secretaria Previdência Social- Anuário Estatístico da Previdência Social: Suplemento Previdência do Servidor Público

 

Prosul será “um fórum sem ideologias”, defende Piñera