Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Rússia não deverá aprofundar cortes na produção de petróleo, dizem fontes

19/11/2019 - 14:18
As fontes disseram à Reuters que a Opep e seus aliados estão preocupados com o fraco crescimento da demanda em 2020 (Imagem: Steven St. John/ Bloomberg)

É improvável que a Rússia concorde em aprofundar os cortes na produção de petróleo em uma reunião com aliados exportadores no próximo mês, mas pode se comprometer a estender as restrições existentes para apoiar a Arábia Saudita, disseram três fontes na terça-feira.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo se reúne em 5 de dezembro em sua sede em Viena. Em seguida, haverá conversas com um grupo de outros exportadores, conhecido como Opep+, que inclui a Rússia.

Ainda em 5 de dezembro, a Arábia Saudita deve anunciar o preço da oferta pública de ações de sua gigante de energia, Saudi Aramco, no poderá ser o maior IPO do mundo. O preço do petróleo na ocasião provavelmente será crítico para a precificação.

As fontes disseram à Reuters que a Opep e seus aliados estão preocupados com o fraco crescimento da demanda em 2020.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, deu o tom para a reunião de dezembro na semana passada, dizendo que a posição da Arábia Saudita antes das negociações é “dura”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Moscou argumenta que será difícil cortar voluntariamente a produção de petróleo durante os meses frios do inverno. Quando o acordo de cortes foi iniciado, em 1º de janeiro de 2017, a Rússia implementou seus compromissos gradualmente, atingindo a conformidade total em maio daquele ano.

“Esperamos negociações difíceis ​​em dezembro. A Rússia não concordará categoricamente em (aprofundar) cortes no inverno”, disse uma fonte familiarizada com o assunto nesta terça-feira.

O ministério do petróleo não respondeu a um pedido de comentário.

Na última iteração do acordo, a Opep, a Rússia e alguns outros grandes produtores de petróleo concordaram em reduzir sua produção combinada de petróleo em 1,2 milhão de barris por dia a partir de 1º de janeiro. O acordo vai até o final de março.

Última atualização por Bruno Andrade - 19/11/2019 - 14:18