Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Quanto a marca é importante em um valuation?

Luiz Augusto Pacheco - 07/02/2017 - 20:50

Luiz Augusto Pacheco é gestor da Inva Capital. Texto originalmente publicado em Value for Life

Quando somos contratados para fazer um valuation, invariavelmente o dono da empresa quer saber o valor da marca. Isso é perfeitamente compreensível, afinal qual melhor forma de medir o sucesso da sua empresa senão saber quanto a marca vale?

O grande problema é calcular com alguma precisão quanto vale a marca. Vamos a um exemplo, quatro listas das marcas mais valiosas de 2016:

Forbes:

marca

BrandFinance:

marca

Interbrand:

marca

Brandz:

marca

As únicas empresas que aparecem em todas as listas são: Apple, Google e Microsoft. Organizando as informações dessas empresas em uma tabela temos (valores em USD bilhões):

marca

Agora se fizermos a diferença o menor e maio valor de cada temos (também em USD bilhões):

marca

A conclusão é fácil: é impossível calcular o valor de uma marca (ou ao menos, descobrir quem calculou do jeito certo). Mas onde está, então, o valor da marca?

Na série de posts sobre valuation, vimos como funciona uma fluxo de caixa descontado. Diversas variáveis são responsáveis diretas pelo valor de uma empresa: crescimento, margens, custo de capital, entre outras. E é aí que o valor da marca entra.

Uma empresa com marca conhecida tende a crescer mais que uma similar menos conhecida. Consegue condições melhores com fornecedores e prestadores de serviço. Atrai melhores talentos. Tem acesso a linhas de crédito mais baratas em bancos.

Claro que todas essa vantagens, contribuem para um maior valor da empresa ao final do valuation. O grande problema é separar a marca do valor total.

Muita gente diz que consegue, mas como vimos nas listas acima isso é história de vendedor.

Leia mais sobre: Inva Capital, Opinião

Última atualização por - 05/11/2017 - 14:07