Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Quais são os melhores investimentos para 2019?

Opinião - 09/02/2019 - 9:30

Por Débora Duarte para Yubb – O segundo mês do ano já começou, mas muitos usuários do Yubb seguem mandando dúvidas sobre os melhores investimentos 2019. Com a mudança de governo e manutenção da taxa básica de juros, há incertezas no mundo dos investimentos.

Com o governo Bolsonaro, a maioria dos especialistas pensa que as ações de empresas estatais vão se valorizar, o dólar vai recuar e isso faz com que o mercado de renda variável se fortaleça acima da renda fixa.

Isso acontece porque a projeção é que o dólar siga uma tendência de queda e que a SELIC (taxa básica de juros do país) se mantenha estável nos próximos meses. Já que a renda fixa costuma acompanhar a SELIC e o CDI, os especialistas veem 2019 como o ano da renda variável e de investimentos mais arriscados.

Mas, afinal, quais são esses investimentos? Aposto que você já leu vários textos com análises profundas sobre o cenário econômico brasileiro, mas poucos realmente explicitam quais são os melhores investimentos 2019.

Continua depois da publicidade

É por isso que, no post de hoje, vou te mostrar quatro opções que prometem bombar neste ano e que podem ser um ótimo destino para o seu dinheiro. Eles estão organizados por ordem de risco sendo que o #1 é o mais seguro e o #4 é o mais arriscado. Dá uma olhada:

melhores investimentos 2019

1. Recibo de Depósito Bancário (RDB)

Por mais que seja o ano da renda variável, não tinha como deixarmos a renda fixa de fora. Entre todas as opções, o Recibo de Depósito Bancário (RDB) está tendo destaque e aparece como uma das promessas para este ano.

O RDB é um produto menos conhecido já que não pode ser encontrado nos bancos. Ele é emitido e distribuído por financeiras, instituições menores que oferecem empréstimo e investimento e, por esse motivo, apresentam altas rentabilidades.

Em comparação com um CDB, por exemplo, a rentabilidade é bem mais alta. Isso acontece porque as financeiras precisam criar boas taxas para os RDBs com a finalidade de captar clientes enquanto os bancos já possuem uma grande base de clientes.

Continua depois da publicidade

O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) garante este tipo de investimento até R$ 250 mil por grupo financeiro e R$ 1 milhão por CPF. Por isso, é um investimento que une segurança e rentabilidade.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

2. Fundos multimercado

Os fundos multimercado são aqueles fundos de investimento bem diversificados. Nesse caso, o gestor investe o dinheiro dos cotistas em diversos tipos de ativos (desde títulos públicos até ações da Bolsa) e pode ser uma ótima oportunidade para aproveitar todos os vieses do mercado.

Os multimercado são uma ótima opção para 2019 já que pode “surfar” nas oscilações que estão acontecendo e o gestor tem a liberdade de colocar o seu dinheiro onde estiver com a melhor rentabilidade. Outra vantagem é a possibilidade de ter renda fixa e renda variável em um único lugar.

Continua depois da publicidade

Mas, cuidado! Nenhum fundo de investimento é garantido pelo FGC e, ao aplicar o seu dinheiro, você estará sujeito às decisões do gestor do fundo, independente de sua preferência pessoal.

3. Fundos de ações

Já pensou em um profissional qualificado que fique comprando e vendendo ações da Bolsa para você? Isso é possível nos fundos de ações! Assim como o multimercado, o gestor pega o dinheiro dos cotistas para investir a fim de uma alta rentabilidade para todos os investidores.

Mas, nesse caso, a diferença é que o dinheiro vai exclusivamente para ações da Bolsa. O papel do gestor é analisar quais são as melhores empresas do mercado e criar estratégias de compra e venda para potencializar os ganhos.

Se você é um investidor conservador ou se nunca investiu em renda variável, talvez esse fundo não seja para você. Por mais que seja gerido por um especialista, o mercado de ações é muito volátil e sempre há o risco de grandes perdas.

Continua depois da publicidade

4. Peer-to-peer

Além dos mais conhecidos, há alguns investimentos alternativos que vêm conquistando o mercado: peer-to-peer (P2P) é um exemplo disso. Se você não conhece, é uma modalidade que, de um lado, empresta recursos para empresa e, do outro lado, capta recursos com investidores que querem investir nessa empresa.

Esse serviço é oferecido por empresas especializadas (startups de finanças, chamadas fintechs) que conectam os tomadores (pessoa jurídica) com os investidores (pessoa física). Isso traz uma grande agilidade no processo de empréstimo e também diminui as taxas entre as duas partes.

Porém, o investidor deve saber que é um investimento arriscado. Por mais que seja uma das grandes apostas para 2019, sempre há o risco de inadimplência da empresa e isso pode te fazer perder muito dinheiro. Dica: sempre analise o risco antes de sair investindo nas alternativas “da moda”.

 

Continua depois da publicidade

Última atualização por Vitória Fernandes - 08/02/2019 - 19:28