Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Privatização da Sabesp pode atrair famílias bilionárias

01/10/2019 - 14:46
Sabesp
A abordagem do governo paulista depende de o governo federal permitir que a empresa mantenha uma vantagem competitiva em seu mercado (Imagem: Facebook)

A Aegea Saneamento e Participações, uma das maiores concessionárias privadas de água e esgoto do Brasil, considera uma oferta pela Sabesp (SBSP3), caso o plano de privatização da estatal avance.

A Aegea “terá que considerar a oferta” se o governo de São Paulo decidir vender sua participação majoritária na maior companhia de saneamento do país, disse Adriana Albanese, diretora de relações com investidores da Aegea, controlada pelas famílias bilionárias Toledo e Vetorazzo.

A Sabesp tem valor de mercado de cerca de R$ 34 bilhões, e o governo do estado de São Paulo detém uma participação de mais de 50%.

A venda da Sabesp deve ocorrer no primeiro semestre de 2020, afirmou o secretário da Fazenda do estado de São Paulo, Henrique Meirelles, durante entrevista na conferência LatinFinance realizada na semana passada. O estado aguarda a aprovação de um novo marco regulatório pelo Congresso antes de decidir sobre o processo de privatização.

A abordagem do governo paulista depende de o governo federal permitir que a empresa mantenha uma vantagem competitiva em seu mercado, disse Mereilles na quinta-feira. Se for permitida uma maior concorrência, privatizar a Sabesp com a venda do controle seria o caminho preferido pelo estado, segundo Meirelles.

O estado de São Paulo pode optar por ficar com o controle e recapitalizar a Sabesp se puder manter alguma vantagem de mercado como concessionária pública. Nesse caso, o estado criaria uma holding para sua participação na Sabesp e depois venderia 49% dessa unidade no mercado.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Se o estado acabar decidindo capitalizar a empresa, provavelmente não estaríamos interessados ​​em participar, pois apenas participaríamos para nos tornar operadores”, disse Albanaese, da Aegea.

O estado de São Paulo vai escolher um assessor financeiro após a decisão sobre o marco regulatório, disse Meirelles.

A Aegea tem um histórico de crescimento por meio de aquisições. Dos 45 contratos obtidos recentemente, 20 foram concedidos por meio de licitações e 25 foram conseguidos em aquisições. A empresa possui contratos em 49 cidades de 11 estados.

Última atualização por Renan Dantas - 01/10/2019 - 18:59