Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Pressão de alta do boi cai um pouco, mas oferta menor ainda manterá ganhos

Giovanni Lorenzon - 15/08/2019 - 17:23
Bois confinados engordam para a entrega de contratos a termos negociados com frigoríficos (Eliel Palamim/ABCRW)

A pressão de alta da @ do boi diminui em muitas praças, apesar da disponibilidade menor de animais para os frigoríficos, com programações de abate mais ajustadas. A virada da quinzena mais fraca também limita as ações dos compradores, apesar das exportações seguirem em alta.

Os negócios em R$ 157/158,00 (para descontar impostos) em São Paulo ainda predominam e no Mato Grosso do Sul a média de R$ 147,00 se fortaleceu, sobre a média de R$ 145,00 de até dois a três dias atrás.

É o estado com ganhos mais claros no encurtamento da boiada acabada, mesmo porque também é o estado com menor número de confinamento, e as escalas vão até o começo da semana que vem.

Mas a entressafra está demorando para trazer ganhos mais expressivos, como deixava no ar na semana passada.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Neste momento, o que estou achando é um mercado bem de lado, sem muitas novidades. Mesmo essa recuperação nesta entressafra ainda meio fraca”, avalia Gustavo Resende Machado, analista da Agrifatto.

A percepção da consultoria, vinda dos produtores com os quais têm relacionamento, é a de que os frigoríficos estão controlando as necessidades de compras à medida que começa a chegar perto uma nova leva de bois a termo. Outubro era o mês mais previsível, mas há quem já pensa em um bom volume para setembro.

Em relação à alta de agosto da @, estudos da Agrifatto mostraram de entre este mês e setembro a melhora é normal, variando bastante dentro de fatores conjunturais de cada ano (como em 2017, ano da Carne Fraca, em que a expansão foi de 7,30%), porém sempre positivas de 2014 a 2018.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 15/08/2019 - 17:23