Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Presidente do Republicanos indica cautela com possibilidade de Bolsonaro se filiar ao partido

15/10/2019 - 13:44
Marcos Pereira PRB
O Republicanos é um dos partidos do chamado centrão e, até agora, tem se mantido independente e sem cargos no primeiro escalão do governo (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

Apontado como um dos partidos que poderiam receber o presidente Jair Bolsonaro e os demais insatisfeitos do PSL, o Republicanos –antigo PRB– analisa com cautela a possibilidade.

Segundo o presidente da legenda, o deputado Marcos Pereira (SP), não há nada de concreto nesse movimento e é preciso ter calma nesse momento.

“Tem alguns deputados que acham bom. Minha orientação é conversar”, disse Pereira à Reuters.

O Republicanos é um dos partidos do chamado centrão e, até agora, tem se mantido independente e sem cargos no primeiro escalão do governo.

Ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo –um dos apoiadores de Bolsonaro– o partido seria um dos caminhos para o presidente, que tem se aproximado cada vez mais dos evangélicos.

Mas existem conversas se iniciando também com outros partidos interessados em abrigar a ala de parlamentares insatisfeitos do PSL, cujo presidente, deputado Luciano Bivar (PE), foi alvo de uma operação da Polícia Federal nesta terça-feira. [nL2N2700AV]

Sob risco de ser expulsa com outros colegas de bancada, a deputada Alê Santos (PSL-MG) confirma que recebeu um convite do Podemos.

“O Podemos me fez um convite formal através do senador Alvaro Dias. Estamos em conversação”, disse à Reuters.

A deputada disse que espera o resultado de uma reunião do PSL, marcada para esta tarde, para saber seu futuro.

Alê disse ainda que, no seu caso, seria melhor a expulsão, mas precisa esperar o resultado porque teria ouvido, através de uma pessoa de confiança, que o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio –presidente do PSL em Minas– preferia não expulsá-la e “sangrá-lá até o final do mandato”.

A deputada é uma das testemunhas contra Álvaro Antônio na investigação sobre o uso de laranjas na campanha de Minas Gerais. A deputada disse à Polícia Federal que foi duas vezes ameaçada de morte pelo ministro.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Outros 19 deputados estão no grupo que declarou apoio a Bolsonaro e articula, com o presidente, uma maneira de deixar o PSL sem perder o mandato. Pela lei, deputados que deixarem seu partido se uma “justa causa” podem perder o mandato para a legenda.

Os advogados Karina Kufa e Admar Gonzaga, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral, têm afirmado que a alegada falta de transparência do PSL com as contas partidárias é uma justa causa para a desfiliação. Os dois advogados têm mantido reuniões privadas com Bolsonaro.

Bivar foi alvo de operação de busca e apreensão feitas pela Polícia Federal nesta terça no âmbito de uma investigação sobre suspeita de fraudes no uso de recursos do fundo partidário em candidaturas-laranjas do partido.

Última atualização por Bruno Andrade - 15/10/2019 - 13:44