Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Prepare a pipoca: a Netflix não irá acabar com os cinemas

Equipe Money Times - 08/04/2019 - 19:54
Mais de 263 milhões – o que representa 75% da população americana – viram pelo menos um filme nos cinemas em 2018 (Pixabay)

A ideia de que o público passa mais tempo em casa e gasta menos tempo na frente dos telões é mito. Os serviços de streaming, de fato, têm alterado a forma como os consumidores assistem à TV. No entanto, a Netflix não irá acabar com os cinemas.  E os números comprovam isso!

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Em 2018, as bilheterias dos Estados Unidos registraram recorde, arrecadando US$ 11,9 bilhões. Houve crescimento de 5% na quantidade de ingressos vendidos. Mais de 263 milhões – o que representa 75% da população americana – viram pelo menos um filme nos cinemas.

No ritmo atual, a expectativa é de avanço de 1% em 2019, para US$ 12 bilhões, segundo estimativa de Michael Pachter, analista da Wedbush, consultado pela rede americana CNBC“Nossa conclusão é de que a Netflix e a expansão das plataformas terão impacto mínimo nas bilheterias, dada a vasta oferta de conteúdo”, afirmou o especialista no setor.

“Todo mundo tem uma cozinha, mas todo mundo ainda sai para comer fora”, ironizou Charles Rivkin, CEO da Motion Picture Association of America, também em entrevista para a CNBC. Rivkin assumiu o comando da MPAA (Motion Picture Association of America) em 2017 e abraçou a Netflix. A plataforma de streaming foi a primeira do tipo a se juntar à MPAA e agora está ao lado da Disney, da Paramount, da Sony, da Fox, da Universal e da Warner Bros.

Preocupação com novas tecnologias no setor de entretenimento geralmente levantam questões sobre “um possível fim” da indústria cinematográfica

A cada inovação na indústria do entretenimento, surgem preocupações de que as novidades acabem com o setor cinematográfico. No entanto, distribuidores de filmes e donos de cinemas anunciaram na semana passada – durante a realização da CinemaCon em Las Vegas (EUA) – que há pouco a temer com a crescente quantidade de serviços de streaming, que em breve incluirá Disney +, além de plataformas da Comcast, Warner Bros e Apple.

Estudo da Ernst & Young (EY), citado pela CNBC, também enfatiza que as pessoas que vão ver filmes nos cinemas com mais frequência são também as que consomem mais conteúdo de streaming.

Última atualização por Vitória Fernandes - 08/04/2019 - 20:05