Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

População ocupada no agro fica estável no 1 tri de 2019

Opinião - 27/05/2019 - 16:55
Em relação especificamente à PO por segmento do agronegócio, houve elevação do número de trabalhadores em atividades relacionadas à fabricação de insumos (4,02%) (Imagem: Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba (SRU))

Por Cepea 

Nos três primeiros meses de 2019, a população ocupada (PO) no agronegócio foi de 18,07 milhões de pessoas, apenas 0,23% abaixo do registrado no mesmo período de 2018, segundo pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP.

Quanto ao contingente de ocupados no País como um todo, o crescimento foi de 1,42% no mesmo período. Dessa forma, a participação do agronegócio no mercado de trabalho brasileiro foi de 19,67% no primeiro trimestre de 2019, inferior ao registrado nos três primeiros meses de 2018 (19,99%), mas superior ao trimestre imediatamente anterior (19,59%).

Em relação especificamente à PO por segmento do agronegócio, houve elevação do número de trabalhadores em atividades relacionadas à fabricação de insumos (4,02%) e agrosserviços (2,34%) na comparação entre os períodos de janeiro e março de 2018 e o primeiro trimestre de 2019. Já a agroindústria e a agropecuária registraram baixas de 1,73% e de 1,42% na população ocupada, respectivamente, no mesmo período.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Pesquisadores do Cepea indicam que o segmento primário foi o que mais influenciou na ligeira queda de 0,23% no total de ocupados no agronegócio, seguido da agroindústria (tanto de base animal quanto vegetal). O número de ocupados “dentro da porteira” manteve a tendência de redução já verificada nos últimos anos, resultado de mudanças estruturais na produção agropecuária brasileira.

No caso da agroindústria, a diminuição de 1,73% no contingente de trabalhadores e empregadores pode ser atribuída, especialmente, aos recuos observados nas indústrias relacionadas ao setor sucroenergético e à fabricação de massas e outros produtos alimentícios.

Já o segmento de insumos, ainda que represente menor parcela dos ocupados no agronegócio, atuou no sentido de amenizar as quedas registradas nas atividades primárias e agroindustriais. Houve evolução também na população ocupada em atividades de agrosserviços, o que pode estar atrelado, em linhas gerais, ao armazenamento e ao escoamento da safra de grãos que, segundo dados da Conab, registrará crescimento neste ano.

 

Última atualização por Vitória Fernandes - 27/05/2019 - 16:39