Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

População de bovinos para corte cresce 2,6% em São Paulo

Diana Cheng - 19/03/2019 - 18:36
Número de cabeças bovinas pronta para o abate fechou o ano em 3,7 milhões, ou 945,5 mil toneladas de carne (Arquivo/Agência Brasil/Agência Brasil)

A produção pecuária no estado de São Paulo tem se mantido estável nos últimos anos, segundo informações divulgadas pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) a mando da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Atualmente, são 10,4 milhões de cabeças, praticamente o mesmo número registrado em 2017.

Fechada nos últimos 10 meses, agora está reaberta, por tempo limitado. Veja como é possível ter 5 anos de lucro na Bolsa em apenas uma operação de curto prazo

Este especialista indica qual é o grupo de ações que se beneficia da MegaOnda de valorização que vai atingir os mercados

Continua depois da publicidade

Estima-se que o número de cabeças bovinas pronta para o abate não sofreu grandes alterações, ficando em 3,7 milhões, algo em torno de 945,5 mil toneladas de carne. Por outro lado, a quantidade de bovinos de corte aumentou 2,6% em 2018, chegando em 6,4 milhões de cabeças.

Os bovinos destinados à produção de leite fecharam em 1,1 milhão de cabeças, o que representa uma retração de 6,6%. Indo contra a queda, a produção leiteira cresceu 7% no ano passado, totalizando aproximadamente 1,7 bilhão de litros. O gado misto caiu, tendo atingido no ano passado 2,8 milhões de cabeças.

“Nos últimos anos, o rebanho paulista de bovinos vem oscilando na casa dos 10 milhões de cabeças”, afirmam Carlos Nabil Ghobril e Carlos Roberto Ferreira Bueno, pesquisadores do IEA. “Contudo, a demanda do setor de beneficiamento (laticínios e frigoríficos) e o volume oferecido pelos produtores têm apresentado dificuldades de se ajustar”. Dentre os principais obstáculos para os pequenos e médios agricultores, os pesquisadores citam os custos fixos e as variáveis crescentes, além da concorrência com o leite importado de outros estados.

Em 2018, a área total de pastagem retraiu 2,8%, tendo atingido 6,7 milhões de hectares. Para a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), a perda vem em decorrência da produção vegetal, que se mostra cada vez maior.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Aves e porcos

Em relação à produção de aves para postura, estima-se que 2018 chegou em 51,9 milhões de cabeças. A produção de ovos ficou em 1,2 bilhão de dúzias, 8,8% maior do que em 2017. As aves para corte caíram 11,1%, somando 591 milhões de cabeças, ou 1,3 milhão de toneladas de frango.

Quanto aos suínos, a previsão do número de produção foi de 894,2 mil cabeças. Os de abate ficaram em 1,3 milhão, resultando em 103,9 mil toneladas de carne. Com isso, o montante aumentou 8,4%, tendo a produção de carne suína se recuperado da queda de 2017.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você
Confira as principais notícias dos jornais desta segunda-feira