Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Plataformas oferecem fundos DI com taxa zero, melhor que Tesouro Direto

Arena do Pavini - 20/03/2019 - 8:23
Tesouro
Taxa de custódia do tesouro direto é de 0,25%

Depois de eliminar as taxas cobradas nas aplicações em Tesouro Direto e papéis privados, agora as plataformas de investimento estão isentando os fundos de investimento DI de taxas de administração. Isso torna essas aplicações melhores até que o Tesouro Direto, que cobra 0,25% ao ano de taxa de custódia.

Este especialista indica qual é o grupo de ações que se beneficia da MegaOnda de valorização que vai atingir os mercados

Na prática, essas corretoras e bancos estão pagando para o investidor aplicar nesses fundos, já que há custos operacionais e de custódia que serão absorvidos pelo gestor. A expectativa é de que essa tendência se espalhe e mais casas e bancos reduzam suas taxas ou criem fundos mais baratos, até para compensar a taxa de juros mais baixa, de 6,5%, e que deve ser mantida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) até a aprovação da reforma da Previdência. Com esse nível de juros, fundos com taxa de administração acima de 1% ao ano já perdem para a poupança.

O objetivo é atrair investidores conservadores que ainda deixam boa parte de seu dinheiro em fundos de renda fixa DI de grandes bancos de varejo, pagando taxas de até 5% ao ano nas carteiras. Ou seja, com os juros de 6,5% ao ano, sobra para o investidor 1,5% ao ano, rendimento bruto, ainda sujeito a imposto de renda.

Fechada nos últimos 10 meses, agora está reaberta, por tempo limitado. Veja como é possível ter 5 anos de lucro na Bolsa em apenas uma operação de curto prazo

A isenção da tarifa, por sua vez, é uma situação que não é sustentável no longo prazo, mas ajudará essas plataformas a atrair clientes e crescer. E elas poderão compensar o gasto do fundo com o ganho em outras aplicações. Até porque esses fundos são usados apenas para o dinheiro ficar por pouco tempo, especialmente com os juros básicos em 6,5% ao ano.

Na semana passada, o BTG Pactual Digital zerou a taxa de administração do Fundo Tesouro Selic Simples, que vinha reduzindo sua taxas nos últimos meses e estava cobrando 0,08% ao ano. Na prática, o investidor passa a ganhar toda a rentabilidade dos papéis em que o fundo aplica. Uma situação melhor até que a compra direta de papéis no Tesouro Direto, já que nela há a cobrança da taxa de custódia pela B3, de 0,25% ao ano. A aplicação mínima no fundo é de R$ 500,00 e a movimentação é de R$ 100.

O Banco BTG pactual zerou a taxa de custódia do Tesouro Selic

Outra que zerou a taxa de administração de seu fundo DI foi a Órama Investimentos. Na segunda-feira, a plataforma de investimentos zerou a taxa do fundo Órama DI Tesouro, que era de 0,20% a.a. A iniciativa pretende tornar o investimento de liquidez diária ainda mais vantajoso do que investir diretamente do Tesouro Direto, diz a Órama.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Por ser um investimento de baixo risco, o Tesouro Direto se popularizou muito nos últimos tempos”, diz Sandra Blanco, consultora de Investimentos da Órama. “O que as pessoas podem não saber, é que mesmo as aplicações no próprio Tesouro Direto possuem o custo da taxa de custódia, que é 0,25% ao ano” explica. “Mas, agora, será possível obter a mesma rentabilidade, com os mesmos papéis e liquidez diária, sem pagar taxa alguma”, completa.

Classificado como Renda Fixa Soberano, o fundo, que tem o objetivo de seguir a variação do CDI, possui uma carteira composta exclusivamente por títulos públicos pós-fixados (Tesouro Selic), papéis da dívida do governo.

A aplicação inicial na Órama é de R$ 1 mil. Após o primeiro aporte, a movimentação é livre, ou seja, é possível fazer aplicações de qualquer valor. Nos últimos dois anos, o fundo rendeu 18% a mais que a poupança, segundo a corretora.

Última atualização por Bruno Andrade - 20/03/2019 - 8:23