Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

PIB do Japão cai no 2° trimestre com guerra comercial afetando variável investimento

Reuters - 09/09/2019 - 9:23
japão
Desaceleração da economia japonesa está relacionada à escalada da disputa comercial EUA-China, que intensificou solicitações de estímulo ao BC do Japão (Imagem: Bloomberg)

A economia do Japão cresceu em um ritmo mais lento do que o inicialmente estimado no segundo trimestre, depois que a disputa comercial entre Estados Unidos e China provocou uma revisão para baixo nos gastos empresariais, intensificando as solicitações de aumento de estímulo ao banco central neste mês.

A fraqueza na economia global e o agravamento do protecionismo comercial emergiram como riscos para o crescimento e adicionaram certa pressão sobre o Banco do Japão (BOJ) para que expanda o estímulo quando se reunir na próxima semana.

A economia cresceu 1,3% entre abril e junho em dado anualizado, segundo números revisados do governo divulgados nesta segunda-feira, mais fraca que a leitura preliminar de 1,8% e em linha com a previsão mediana dos economistas.

A taxa de crescimento anualizada se traduz em uma expansão trimestral de 0,3% em comparação com o trimestre de janeiro a março, ante uma leitura preliminar que indicava ganho de 0,4%.

“Existe a possibilidade de o crescimento ficar negativo no trimestre de outubro a dezembro”, disse Izuru Kato, economista-chefe da Totan Research.

Os gastos de capital aumentaram apenas 0,2% em relação ao trimestre anterior, muito abaixo do crescimento preliminar de 1,5% e da previsão mediana de uma alta de 0,7%.

Stefan Angrick, economista sênior da Oxford Economics, disse que as indústrias cortaram os gastos no trimestre em meio a uma nova escalada nos atritos comerciais EUA-China.

Uma pesquisa de negócios do setor privado publicada na semana passada mostrou que a atividade manufatureira japonesa caiu pelo quarto mês consecutivo em agosto, enquanto os pedidos de exportação permaneceram em contração pelo nono mês seguido.

O consumo privado, que representa cerca de 60% do produto interno bruto, avançou 0,6% em relação aos três meses anteriores, correspondendo à leitura preliminar.

As exportações líquidas – ou exportações menos importações – subtraíram 0,3 ponto percentual do crescimento revisado do PIB, sinalizando que a economia está sentindo a dor da desaceleração do crescimento global.

Em meio aos riscos para o crescimento, o presidente do BOJ, Haruhiko Kuroda, manteve a porta entreaberta para cortar ainda mais os juros, que já estão em território negativo, dizendo semana passada que esse movimento está entre as opções de política do banco.

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 09/09/2019 - 9:44