Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

PGR não pode ser indicado por “alinhamento” , diz associação de procuradores

Reuters - 19/08/2019 - 20:10
A associação disse que a lista foi preparada em um processo democrático e transparente (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

A Associação Nacional dos Procuradores da República divulgou nesta segunda-feira uma nota em que critica a possibilidade de um procurador-geral da República ser indicado em razão de “alinhamento” com outros Poderes e defendeu que não há “motivos transparentes” para se escolher o novo titular do cargo fora da lista tríplice preparada pela categoria.

“O PGR exerce, por óbvio, uma função de Estado e não de governo, não podendo ser indicado, por exemplo, em razão de ‘alinhamento’ com os projetos e ideias defendidos por aqueles que compõem quaisquer dos Poderes da República. Tampouco pode-se cogitar que a escolha do PGR possa servir a propósitos pessoais. Qualquer tentativa de interferência indevida tem impacto negativo no combate ao crime, à corrupção, e na garantia dos direitos fundamentais”, disse a nota.

A associação disse que a lista foi preparada em um processo democrático e transparente e que não se sabe os “planos, ideias e compromissos” de candidatos que querem ser procurador-geral e que estariam buscando a nomeação por meio de conversas reservadas na Presidência da República.

Desde o início das discussões sobre a sucessão de Raquel Dodge, que deixa o posto em 17 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro nunca se comprometeu a escolher um nome da lista triplice.

“Percebe-se que não há motivos transparentes para recusar, ao mesmo tempo, as três lideranças institucionais apresentadas na lista tríplice”, disse.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“A Associação Nacional dos Procuradores da República destaca que a classe está inteiramente mobilizada, em todo o país, para defender esses princípios fundamentais –previstos não em benefício da carreira, mas sim da atuação independente e republicana desta que é uma das instituições mais importantes do país”, concluiu.

Última atualização por Renan Dantas - 19/08/2019 - 20:10