Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Petróleo sobe após relatos de ataque de drones em dutos na Arábia Saudita

Investing.com Brasil - 14/05/2019 - 14:24
O petróleo ficou positivo e subiu para níveis mais altos depois que o ministro do petróleo da Arábia Saudita, Khalid Al-Flaih, acusou os rebeldes Houthi, do Iêmen, de apoiarem o ataque

Por Investing.com 

Os preços do petróleo subiram na terça-feira, após relatos de um ataque de drone em duas estações de bombeamento em um dos mais importantes dutos de exportação da Arábia Saudita.

Quer concorrer a R$ 300? Responda esta pesquisa sobre investimentos em 2 minutos

O petróleo ficou positivo e subiu para níveis mais altos depois que o ministro do petróleo da Arábia Saudita, Khalid Al-Flaih, acusou os rebeldes Houthi, do Iêmen, de apoiarem o ataque.

Ele disse que danos “limitados” foram feitos, mas observou que o oleoduto leste-oeste, que leva petróleo até o porto de Yanbu, no Mar Vermelho, será fechado como medida de precaução.

Exclusivo: O segredo para ganhar com Petrobras em qualquer cenário

Os futuros de petróleo WTI negociados em Nova York ganharam 91 centavos, ou 1,36%, a US$ 61,86 o barril às 14:20 (horário de Brasília), enquanto Brent , referência dos preços do petróleo fora dos EUA, subiu 1,64%, para US $ 71,39.

Opep enxerga maior demanda por petróleo em 2019 por restrições na oferta

No Brasil, as ações da Petrobras acompanham a cotação do petróleo no exterior. A PETR4 tinha variação positiva de 0,73% a R$ 26,09, enquanto a PETR3 avançava 0,77% a R$ 28,73. A companhia informou na segunda-feira que iniciou a etapa de divulgação de oportunidade para venda integral de sua participação de 93,7% na empresa Breitener Energética, que possui duas unidades termelétricas em Manaus.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

A contribuinte da Investing.com, Ellen Wald, observou que o gasoduto transporta cerca de 5 milhões de barris por dia para a Yanbu de campos no leste da Arábia Saudita.

“Com isso paralisado, não é surpresa ver aumento do petróleo”, ela twittou, acrescentando que os preços podem continuar a subir, dependendo de quanto tempo o duto ficar desativado.

A notícia chegou apenas um dia depois de a Arábia Saudita alegar que dois dos seus petroleiros haviam sido atacados perto da entrada do Golfo Pérsico.

As tensões no Oriente Médio, que elevam risco de restringir a oferta, compensaram em certa medida a pressão descendente sobre os preços após escalada do conflito comercial entre os EUA e a China.

Os aumentos de tarifas entre os dois maiores consumidores de petróleo do mundo aumentaram o temor de exacerbar a desaceleração econômica global, diminuindo a demanda por petróleo bruto.

O conflito comercial e as tensões no Oriente Médio criam um pano de fundo misto para a decisão da Opep, em junho, de estender seu acordo de restrição de produção com a Rússia e outros países.

Acredita-se que a Arábia Saudita favorece a continuação das restrições de produção, a fim de defender os atuais níveis de preços.

Mas Barani Krishnan, analista sênior de commodities da Investing.com, disse que “os preços do petróleo poderiam entrar em uma nova fase de volatilidade” para 2019, rompendo com duradouro rally do primeiro trimestre. ”

Krishnan alertou que um pico de demanda durante a temporada de verão nos Estados Unidos “poderia ser seguido por outro aumento na produção de petróleo dos EUA e, eventualmente, maiores estoques na segunda metade do ano”.

A Opep não fez alterações em sua previsão de crescimento da demanda global de petróleo para 2019 em seu relatório mensal divulgado na terça-feira. A organização também informou que sua produção caiu em 3.000 barris por dia (bpd), para 30.031 milhões bpd em abril, enquanto os membros com cotas no contrato de corte de produção tiveram adesão de 150%.

Os estoques brutos dos EUA também estavam no convés, uma vez que o American Petroleum Institute relata dados semanais de estoque de petróleo bruto no país ainda nesta terça-feira. Para os dados oficiais do governo a ser divulgados na quarta-feira, o consenso espera um consumo de 2,13 milhões de barris.

Última atualização por Vitória Fernandes - 14/05/2019 - 14:24