Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Petróleo despenca 4% enquanto o mercado pesa possíveis cortes da Opep

Investing.com Brasil - 06/12/2018 - 14:00

Por Investing.com – Os preços do petróleo caíram nesta quinta-feira. Comerciantes de energia pesaram as perspectivas de cortes de produção coordenados, enquanto acompanham de perto a reunião da Opep e seus aliados que começou em Viena.

petróleo Brent, a referência global, caíam US$ 2,11, ou 3,43%, para US$ 59,41 por barril às 13h57, após terem atingido uma baixa intradiária de US$ 58,42.

Contratos futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI) recuavam US$ 2,20, ou cerca de 4,16%, para $ 50,66 por barril, após atingir uma baixa intradiária de US$ 50,24.

A Opep e seus aliados estão trabalhando para reduzir a produção de petróleo em até 1,5 milhão de barris por dia, mas não conseguirão chegar a um consenso se nenhum acordo for feito com a Rússia, disse o ministro da Energia da Arábia Saudita nesta quinta-feira.

A OPEP aguarda notícias do ministro russo da Energia, Alexander Novak, que voltou de Viena para possíveis negociações com o presidente Vladimir Putin.

Novak retorna a Viena na sexta-feira para conversas entre a Opep e seus aliados.

A Opep espera elevar o preço do petróleo, que caiu quase um terço desde outubro, mas o presidente Donald Trump exigiu que o petróleo fique mais barato, evitando os cortes de produção.

Na quarta-feira, Donald Trump pressionou a OPEP a manter a produção de petróleo fluindo.

“Espero que a OPEP mantenha os fluxos de petróleo como estão, não restritos. O mundo não quer ver, ou precisa, de preços mais altos do petróleo! ”, disse no Twitter.

“Esperamos concluir algo até o final do dia de amanhã … Temos de incluir os países não membros da OPEP “, disse o ministro saudita, Khalid al-Falih, a repórteres.

“Se todos não estiverem dispostos a se unir e contribuir igualmente, vamos esperar até que eles estejam.”

Perguntado se a Opep poderia não conseguir chegar a um acordo, ele disse que todas as opções estavam na mesa. Possíveis cortes na produção da Opep e de seus aliados variaram de 0,5 a 1,5 milhão de bpd, e 1 milhão bpd seria aceitável, disse ele.

“Achamos que a Opep vai gastar algum tempo para escolher as palavras que estão sendo usadas. Ser cauteloso demais com as palavras, para agradar o presidente Trump, pode aumentar o risco de diluir a mensagem “, disse Olivier Jakob, da consultoria Petromatrix.

Delegados da Opep disseram que a Opep e seus aliados poderiam cortar a produção em 1 milhão de barris por dia se a Rússia contribuísse com 150 mil bpd dessa redução. Se a Rússia contribuísse com cerca de 250 mil bpd, o corte total poderia ultrapassar 1,3 milhão de bpd.

Ainda hoje a A Agência de Informação de Energia dos EUA, divulgará seu relatório semanal oficial de oferta de petróleo às 14h00 em horário local (11h30 em horário de Brasília) nesta quarta-feira. O relatório semanal da Administração de Informação de Energia dos EUA será divulgado na quinta-feira, um dia depois do habitual, devido ao dia de luto nacional de quarta-feira após o falecimento do ex-presidente George HW. Bush.

— Reuters contribui com essa reportagem

Leia mais sobre: Commodities, Mercados, Petróleo