Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Petróleo aponta ganhos semanais à frente da atividade de perfuração

Investing.com Brasil - 14/09/2018 - 8:15

Por Investing.com – Os preços do petróleo se recuperaram na sexta-feira do forte declínio do dia anterior e permaneceram no caminho certo para ganhos semanais sólidos, já que investidores aguardavam dados semanais da produção norte-americana.

Os contratos futuros de petróleo bruto WTI, negociados em Nova York, tinham ganhos de 41 centavos, ou 0,60%, a US $ 69,00 o barril às 3h29.

Além disso, os contratos futuros de petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, tinham alta 27 centavos, ou 0,35%, para US$ 78,45.

Apesar da queda acentuada de quarta-feira nos preços do petróleo, ambos os barris ainda estavam no caminho certo para ganhos semanais de 1,8% e 2,0%, respectivamente, com os comerciantes continuando a avaliar a oferta e a demanda global.

Os investidores focarão sexta-feira nos últimos dados de Baker Hughes sobre a produção dos EUA.

A contagem de sondas nos EUA, um indicador antecipado da produção futura, teve aumento de 2 e totalizou 862 na semana passada, chegando perto de seus níveis mais altos desde março de 2015.

A Agência Internacional de Energia informou nesta quinta-feira que a oferta global de petróleo atingiu um recorde em agosto.

A agência também alertou que o crescimento da demanda de petróleo pode ficar sob pressão, já que um dólar mais forte poderia elevar o custo de importação de energia, enquanto uma “escalada de disputas comerciais” provavelmente seria outro obstáculo para crescimento da demanda.

Enquanto isso, como parte do esforço contínuo da América para reduzir os preços do petróleo em face das sanções de novembro às exportações do Irã, o secretário de energia do país, Rick Perry, se reuniu com seu colega russo Alexander Novak em Moscou na quinta-feira. Tentando persuadir a Novak a cooperar como principais produtores de energia para garantir a estabilidade do mercado global. Perry disse a Novak que os dois países estão ansiosos para manter o mercado competitivo. Ele havia se encontrado com autoridades da Arábia Saudita no início da semana. Os três países são os maiores produtores de petróleo do mundo.

Depois da reunião de Moscou, Perry disse aos jornalistas: “O reino (da Arábia Saudita), e os membros da Opep que estão optando por garantir sua produção para que os cidadãos do mundo não tenham um aumento no preço do petróleo … devem ser admirados e apreciados, e a Rússia é uma deles. ”

Ele acrescentou que os EUA, a Rússia e a Arábia Saudita estão trabalhando juntos para garantir a acessibilidade à energia preços razoáveis.

Enquanto isso, o Comitê Técnico Conjunto – composto por representantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os principais produtores que não fazem parte da OPEP liderados pela Rússia – deverá realizar uma reunião no dia 17 de setembro para analisar as propostas de distribuição do acordo de aumento de produção de 1 milhão de barris por dia.

A Opep, a Rússia e outros não-membros concordaram em junho em retornar a 100% de conformidade com os cortes na produção de petróleo que começaram em janeiro de 2017, depois que a subprodução de alguns levou a conformidade acima de 160%.

De acordo com as fontes citadas, existem quatro propostas na mesa que serão discutidas antes de ser apresentadas aos ministros que deverão comparece à próxima reunião em 23 de setembro na Argélia.

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina recuavam 0,13% para US $ 1,9960 por galão às 3h31, ao passo que o óleo de aquecimento tinha alta de 0,22%, para US $ 2,2283 por galão.

Por fim, os contratos futuros de gás natural recuavam 0,3%, para US$ 2,829 por milhão de unidades térmicas britânicas.

Leia mais sobre: Commodities, Petróleo
Últimas Notícias