Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Petrobras cai 3% mesmo com definição de novo CEO

Investing.com Brasil - 21/11/2018 - 12:45

Por Investing.com – A forte queda do barril do petróleo ontem, de mais de 7%, somada com queda dos ADRs da Petrobras (PETR4) de 5,83% na mesma sessão, faz com que as ações da estatal operem em queda de 3,15%, a R$ 25,18, na manhã desta quarta-feira na bolsa paulista.

Com isso, o mercado praticamente não reage as primeiras entrevistas do futuro presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, que destacou que a prioridade será a exploração do pré-sal com a venda de partes não estratégica da companhia.

Eduardo Guimarães, da Levante Ideias, destaca que, apesar do tom liberal bastante positivo da entrevista do novo presidente de Petrobras, espera impacto negativo no preço das ações no curto prazo em função do cenário negativo que se formou nos mercados globais.

Ele lembra que ontem, com a Bolsa fechada devido ao feriado da Consciência Negra em São Paulo, o índice de ADR’s das principais empresas brasileiras negociado em Nova Iorque (ETF EWZ) fechou em forte queda de 3,36 por cento, puxado pela queda das bolsas americanas (setor de tecnologia e varejo) e pela expressiva queda de 7 por cento no preço do barril petróleo.

Para piorar um pouco a situação, a votação sobre a cessão onerosa do pré-sal foi mais uma vez adiada no Senado Federal.

O analista informa que gosta bastante da postura liberal do futuro presidente da estatal, que afirmou que o foco da empresa será a exploração e produção de petróleo, com redução do nível de endividamento e busca de melhoria na produtividade, eficiência e retorno sobre o capital.

No entanto, para Guimarães, a cotação muito volátil do preço do petróleo continuará a impactar o preço da Petrobras, portanto, será necessário manter uma atenção especial no cenário geopolítico internacional.

Já para a Mirae Asset, as entrevistas concedidas por Castello Branco indicam que o foco da estatal será na venda de ativos não estratégicos e na desalavancagem. A corretora chama atenção para a votação no Senado, da Cessão Onerosa, que ficou para o dia 27 de novembro. Os analistas seguem recomendando a compra para a PETR4, com upside de 16%.

Castello Branco se reuniu na manhã de ontem pela primeira vez com a equipe econômica da transição, depois de ser indicado na segunda-feira para dirigir a petroleira, em substituição a Ivan Monteiro.

“O foco deve ser na aceleração do pré-sal”, disse o economista, ao ser questionado sobre qual deveria ser a prioridade da empresa.

Na segunda-feira, o economista afirmou em entrevistas que a Petrobras desenvolve atividades que “não são naturais” da empresa e não dão retorno, citando, por exemplo, a BR Distribuidora (SA:BRDT3). “A BR é uma cadeia de lojas, no fim das contas. A competência da Petrobras é na exploração e produção de petróleo”, disse.

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e o próprio presidente eleito já afirmaram que a petroleira não será privatizada, mas partes dela podem ser vendidas, inclusive a BR Distribuidora.

Leia mais sobre: Mercados, Petrobras