Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Para não executar dívida da Odebrecht, Caixa quer ações da Braskem, diz Estadão

Investing.com Brasil - 05/06/2019 - 10:57
Braskem
De acordo com a publicação, a mesma avaliação é feita pelo Banco Votorantim

Por Investing.com

Com o fracasso das negociações para a venda da participação da Odebrecht na Braskem (BRKM5) para a LyondellBasell, a Caixa Econômica Federal quer as ações para petroquímica para não executar a dívida da empreiteira. Na visão do banco, esse é o único caminho que resta, principalmente após a Atvos, braço sucroenergético, ter pedido recuperação judicial. As informações são da edição desta quarta-feira da Coluna do Broad, do Estadão.

De acordo com a publicação, a mesma avaliação é feita pelo Banco Votorantim, mas, a exemplo da Caixa, a instituição não tem as ações da Braskem como garantia. Desta forma, há a necessidade de um acordo com outros credores.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Outro obstáculo à pretensão dos bancos é que praticamente todas as ações, informa o jornal, estão já atreladas a empréstimos. O problema é que, ao contrário do ano passado com a expectativa do fechamento do negócio com a LyondellBasell, a tendência é de desvalorização. A iminência do fechamento do negócio fez com que a Odebrecht conseguisse levantar novos empréstimos.

Somente na sessão de ontem, o valor de mercado da participação da empreiteira na petroquímica caiu em R$ 1,557 bilhão, para R$ 10,5 bilhões. Desde a maior cotação do ativo, em fevereiro deste ano, a queda foi de R$ 6,7 bilhões.

Última atualização por Bruno Andrade - 05/06/2019 - 10:59