Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Para Bolsonaro, punir filho por fala sobre novo AI-5 é perseguição política

02/11/2019 - 23:28
“Só se for perseguição política, não acredito que isso aconteça (punição)”, disse Bolsonaro (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado que seria “perseguição política” uma eventual punição a seu filho, o líder do PSL na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP), por ele ter declarado que, se houver uma radicalização da esquerda no país, poderia ocorrer um novo AI-5.

“Só se for perseguição política, não acredito que isso aconteça (punição). Porque abre brecha para você punir qualquer parlamentar por suas opiniões. O parlamentar tem que ter imunidade para defender o que bem entender, e ponto final. Lá na frente, se a população achar que ele não foi bem, não vote mais nele”, afirmou.

Eduardo Bolsonaro
O presidente reiterou que a Constituição garante aos parlamentares imunidade sobre suas palavras (Imagem: Youtube de Leda Nagle)

O AI-5 foi o mais duro ato institucional editado durante a vigência da ditadura militar, permitindo o fechamento do Congresso Nacional, a cassação de mandatos de parlamentares e a redução de garantias fundamentais.

O presidente reiterou que a Constituição garante aos parlamentares imunidade sobre suas palavras, opiniões e votos e destacou que Eduardo fez uma comparação hipotético com o Chile, país alvo de intensos protestos nos últimos dias. As polêmicas declarações do filho do presidente foram dadas em entrevista ao canal do Youtube da jornalista Leda Nagle.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Gustavo Kahil - 02/11/2019 - 23:28