Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ouro avança novamente após previsão de crescimento do FMI

Investing.com Brasil - 09/04/2019 - 13:56

Por Investing.com

Os preços do ouro subiram para os níveis mais altos em duas semanas nesta terça-feira, quando o Fundo Monetário Internacional cortou novamente sua previsão de crescimento global neste ano, estimulando a demanda por ativos de refúgio.

>>> Invista em Imóveis de Maneira Inteligente e Seja Dono dos Maiores Empreendimentos do Brasil [SAIBA COMO] <<<

Continua depois da publicidade

A partir das 13h54 os contratos futuros de ouro na Comex subia US$ 6,55, ou 0,5%, a US$ 1.307,95 por onça-troy. Enquanto isso, o ouro spot era cotado a US$ 1.304 a onça.

O FMI cortou mais 0,2 ponto percentual de sua previsão para o crescimento mundial do produto interno bruto este ano e agora estima que está subindo apenas 3,3% – a menor taxa desde 2016. É a terceira vez que o FMI corta sua previsão de crescimento nos últimos seis meses.

“A possibilidade de mais revisões para baixo é alta, e o balanço de riscos continua desviado para baixo”, disse o fundo com sede em Washington em seu relatório de Perspectivas da Economia Mundial, divulgado antes de sua reunião de primavera no fim de semana.

Como declarar investimentos no IR? Baixe agora o nosso guia completo

O FMI novamente destacou as ameaças ao livre comércio como um dos maiores riscos para o crescimento, um alerta que ocorreu apenas um dia depois de o presidente Donald Trump ter levantado o espectro de novas tarifas sobre as importações da União Europeia em resposta ao que ele chama de prejuízo sofrido pelos EUA devido aos subsídios da UE ao gigante aeroespacial Airbus.

Os analistas não ficaram muito assustados com o desabafo, apontando para o fato de que a promessa da UE de rápida retaliação da última vez que ameaçou Trump impor tarifas aos carros europeus ajudou a conter a disputa por mais de um ano.

O fluxo de notícias, no entanto, apoiou outros ativos de refúgio, além de ouro. O rendimento do título norte-americano com vencimento em dez anos, tomado como referência, caía para 2,495% de 2,51%.

O sentimento em relação ao ouro continua impulsionado pela garantia de uma sólida compra pelos bancos centrais. No fim de semana, o banco central da China anunciou que havia comprado mais 360.000 onças em março para suas reservas, enquanto os dados da Rússia sugerem que seu banco comprou mais de US$ 2,3 bilhões em ouro desde o início do ano, de acordo com os cálculos do Investing.com.

Leia mais sobre: Commodities, Ouro
Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você