Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Os preços do petróleo lutam por direção próximo às mínimas de cinco meses

Investing.com Brasil - 06/06/2019 - 12:28
Os preços do petróleo tentaram se recuperar das baixas de cinco meses na última terça-feira

Por Investing.com

Os preços do petróleo tentaram se recuperar das baixas de cinco meses na terça-feira, com o petróleo bruto oscilando entre ganhos e perdas no comércio do início da manhã.

Os investidores se esforçaram para decidir entre as forças opostas do medo econômico e esperança de que os cortes de produção liderados pela Opep possam superar os aumentos nos estoques americanos e equilibrar o mercado.

Os contratos futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI) negociados em Nova York recuam 13 centavos, ou 0,25%, a US$ 51,55 por barril, enquanto futuros do petróleo Brent, referência para os preços do petróleo fora dos EUA, eram negociados em baixa de 4 centavos, ou 0,07%, para US$ 60,59.

Ambos os barris atingiram os níveis mais baixos desde meados de janeiro, um dia antes, conforme a Administração de Informações de Energia relatou um aumento nos estoques brutos dos EUA, enquanto a produção subiu para um recorde de 12,4 milhões de barris por dia.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O aumento da produção nos EUA aumentou o temor de que os litígios comerciais afetariam a demanda por petróleo, contrariando as sanções ao Irã e à Venezuela e os esforços da OPEP e seus aliados para reduzir a oferta.

“No momento, os mercados estão obcecados com indicadores econômicos que podem significar uma recessão iminente”, disse Ellen Wald, presidente da Transversal Consulting e colaboradora do Investing.com.

Ela citou a incerteza de uma possível solução para a disputa comercial entre os EUA e a China como um fator importante para a recente pressão urso sobre os preços do petróleo.

A guerra comercial entre EUA e China é um fator para a queda do preço do petróleo (Pixabay)

“A reunião da OPEP deste mês poderia pressionar ainda mais os preços”, acrescentou Wald, apontando para uma extensão do acordo atual como o mais provável de três possíveis resultados. Apesar de alguma discussão sobre um possível atraso no início de julho, a OPEP ainda está oficialmente programada para se reunir em 25 de junho, com aliados não-membros se juntando no dia seguinte.

Em outras negociações de energia, contratos futuros de gasolina recuam 0,64% para US$1,6820 por galão, ao passo que o óleo de aquecimento registra queda de 1,02% a US$ 1,7619 por galão.

Por fim, contratos futuros de gás natural recuam 2,06% em US$ 2,329 por milhão de unidades térmicas britânicas.

Última atualização por Bruno Andrade - 06/06/2019 - 12:28