Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Exclusivo: Onde investir? Veja o maior levantamento do Brasil

Equipe Money Times - 03/10/2018 - 13:17

O Money Times preparou para você o maior levantamento de indicações de investimentos do Brasil. São 25 analistas consultados, com 82 ações diferentes citadas e 228 indicações registradas no total para chegar ao consenso do mercado. Tudo isso de forma gratuita. Confira os resultados.

A mais indicada

A Petrobras (PETR4) foi a ação mais indicada do levantamento com 14 sugestões. A estatal é sempre vista como muito sensível ao risco político, ainda assim os investidores enxergam a empresa como relativamente blindada.

“Apesar de algumas possíveis mudanças visando atender o clamor da classe dos caminhoneiros e a sociedade, como por exemplo, alteração do reajuste diário para mensal (Diesel), não caberá prejuízo financeiro a Petrobras, visto que o governo ressarcirá perdas temporais”, destaca a corretora Spinelli.

O banco Safra lembra ainda que o cenário mundial favorável e alta nos preços de petróleo.

“Além disso, acreditamos que a empresa dará continuidade aos recentes movimentos de desalavancagem, redução de CAPEX – corte de custos e foco em investimentos eficientes, redução de OPEX – instauração de um Programa de Demissão Voluntária e renegociação de contratos com fornecedores – e Programas de Parcerias e Desinvestimentos, que visa à venda de ativos para desalavancagem da empresa”, ressaltam os analistas.

 

A melhor em dividendos

A Taesa (TAEE11) foi lembrada por nove das 15 corretoras que publicam portfólios com o foco em dividendos. Outras 37 empresas diferentes foram mencionadas, somando 97 menções.

A XP Investimentos destaca que com as incertezas na economia brasileira, o segmento de transmissão de energia oferece a investidores sólida geração de caixa e fluxo de dividendos devido à sua estrutura de receita fixa, reajustada anualmente com índices de inflação. “Estimamos um dividend yield (dividendo estimado dividido pelo preço da ação) de 10% em 2018-19, que se comparam favoravelmente aos juros de curto prazo”, aponta a corretora.

O baixo risco regulatório da Taesa, que possui contratos longos, com vencimento à partir de 2030, é outro ponto de destaque apontado pela Guide Investimentos. “Adicionalmente, o histórico de disciplina de capital nos leilões e o alto rendimento de proventos (Payout médio acima de 90% nos últimos 10 anos) que a empresa apresenta nos deixam confortáveis com o caso de investimento. A empresa também tem reportado menores gastos financeiros, algo que impulsionou o lucro dos últimos períodos. Para os próximos 12 meses projeta-se um dividend yield próximo de
10%”, dizem os analistas.

 

As small caps mais desejadas

Duas empresas dividem o topo das mais indicadas em small caps: Copasa (CSMG3) e Via Varejo (VVAR11). Ambas foram indicadas por 4 das 9 corretoras que apontam sugestões nas empresas de menor capitalização de mercado. Foram 17 companhias lembradas em 40 menções diferentes.

A corretora Elite destaca que a mineira Copasa tem um bom posicionamento dentro do setor de saneamento, negociada com múltiplos atraentes. “A corrida eleitoral favorável ao candidato Anastasia do PSDB, também pode ser vista como impulso extra para as ações da companhia. Em outubro, o upside estimado para o papel é de 31,66%, com boas perspectivas também para os dividendos”, destaca a corretora.

Sobre a Via Varejo, que controla a Casas Bahia e o Ponto Frio, a equipe de análise do Santander explica que a forte queda em 2018 fez com que a ação atingisse níveis excessivamente descontados. “Enxergamos a ação negociando
a 11,9 vezes o Preço  sobre o Lucro (P/L) para  2019, um forte desconto para seu valor intrínseco, resultado do sentimento do mercado em relação ao crescimento mais modesto do comércio eletrônico da Via Varejo no curto prazo”, destaca o banco.