Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

O que você sabe sobre o rublo, a moeda da Rússia?

Equipe Money Times - 22/06/2018 - 6:35

Por Banco Central

A Rússia, país que sedia a Copa do Mundo 2018, é o maior país do globo, geograficamente. E tem como moeda corrente o rublo, a segunda moeda nacional mais antiga do mundo, atrás apenas da libra esterlina, da Inglaterra.

O rublo tem sido usado nos territórios russos desde o século XIII, e era a moeda do Império Russo e da União Soviética (rublo soviético). Em 1992, foi substituído pelo rublo russo, após a dissolução da União Soviética, que ocorreu em 1991.

Nesta edição da coluna Dinheiro do Mundo, a Conexão Real apresenta o rublo, que tem cédulas de 5₽, 10₽, 50₽, 100₽, 200₽, 500₽, 1000₽, 2000₽ e 5000₽; e moedas de 1₽, 2₽, 5₽, 10₽ e de 1, 5, 10 e 50 kopeks (semelhante a centavos).

A primeira série de cédulas pós União Soviética circulou até 1997, e tinha como código RUR. Em 1997, o código da moeda foi alterado para RUB, época em que também foi lançada a segunda série de emissões. O Museu de Valores do BC possui em seu acervo exemplares das duas séries, e algumas de suas cédulas podem ser conferidas na exposição temporária “Os Valores do Futebol”.

Série “Kremlin e Bandeira”
Esta série, que circulou entre 1993 e 1997, contém cédulas com detalhes das edificações que fazem parte da área do Kremlin de Moscou. Geralmente referido como o Kremlin, trata-se de um complexo fortificado no centro da capital russa, nas margens do rio Moskva ao sul, com a Catedral de São Basílio e a Praça Vermelha a leste e o Jardim de Alexandre a oeste. É o mais conhecido dos Kremlins (cidadelas russas) e inclui cinco palácios, quatro catedrais e uma muralha com torres. O complexo serve como a residência oficial do Presidente da Federação Russa.

O nome Kremlin significa “fortaleza dentro de uma cidade”, e, muitas vezes, também é usado para se referir ao governo da Federação Russa, em um sentido semelhante à forma como a Casa Branca é usada para se referir ao Gabinete Executivo do Presidente dos Estados Unidos, assim como Planalto também é por vezes empregado como designação ao Gabinete do Presidente da República do Brasil.

Todos os anversos das cédulas dessa série trazem a torre do Kremlin (Senatskaya Tower), com domo do Senado e bandeira tricolor da Rússia ao fundo. Fazem parte do acervo do Museu de Valores do BC as cédulas de 100, 200, 1000 e 5000 rublos, todas de 1993.

O reverso da cédula de 100 rublos destaca a Torre de Salvador (Spasskaya Tower), a principal torre do kremlin. Ela possui uma passagem no meio, localizada na muralha oriental do Kremlin de Moscou, com vista para a Praça Vermelha. Construída em 1491 pelo arquiteto italiano Pietro Antonio Solari, seu portão já foi a principal entrada do Kremlin.

No reverso da cédula de 200 rublos, é possível ver o Kremlin, com destaque à Torre da Trindade. Ela possui uma passagem localizada no centro da muralha noroeste do Kremlin de Moscou, com vista para o Jardim de Alexandre, na Rússia. A torre foi construída entre 1495 e 1499 pelo arquiteto italiano Aloisio da Milano (conhecido na Rússia como Aleviz Fryazin Milanets) e tem vários nomes, como Rizopolozhenskaya, Znamenskaya e Karetnaya. Ela é a mais alta torre do Kremlin, chegando a 80 metros com a estrela vermelha no topo, instalada pelos soviéticos em 1935. O porão de dois andares da torre abrigava uma prisão nos séculos XVI e XVII e seu portão é a principal entrada dos visitantes do Kremlin.

Já o reverso da cédula de 1000 rublos destaca a Catedral de São Basílio (em russo: Собор Василия Блаженногo/Sobor Vasiliya Blazhennogo), uma catedral ortodoxa russa erguida na Praça Vermelha em Moscou, entre 1555 e 1561. Construída sob a ordem de Ivan IV da Rússia, para comemorar a captura de Kazan e Astracã, ela marca o centro geométrico da cidade e o centro do seu crescimento, desde o século XIV. Foi o edifício mais alto de Moscou até a conclusão do Campanário de Ivan, o Grande, em 1600. O projeto do edifício, em forma de chama de uma fogueira subindo ao céu, é única no domínio da arquitetura russa.

O reverso da cédula de 5000 rublos traz a vista panorâmica de Moscou, e diversas partes do complexo do Kremlin: a Primeira e a Segunda “Torre Sem Nome”, construídas na década de 1480, e que tinha funções estritamente defensivas; a Torre Petrovskaya, destruída pelas tropas de Napoleão e reconstruída em 1818; a Torre Beklemishevskaya, construída em 1487; a Ponte Bolshoi Moskvoretsky, que conecta a Praça Vermelha com a Rua Bolshaya Ordynka; e o Edifício Residencial do Terrapleno Kotelnicheskaya, um dos sete arranha-céus stalinistas criados em Moscou na década de 1950.

Série “Cidades e Monumentos”

Capela Paraskeva Pyatnitsa e Barragem de Krasnoyarsk (10 rublos)

A série Cidades e Monumentos passou a circular a partir de 1997. A cédula de 10 rublos apresenta em seu anverso a ponte sobre o Rio Ienisei e uma Capela Paraskeva Pyatnitsa em Krasnoyarsk. No reverso da cédula, está estampada a barragem de Krasnoyarsk.

A Capela Paraskeva Pyatnitsa (em Krasnoyarsk), ortodoxa, tem uma grande importância para a cultura russa. Ela guarda a cidade no topo da colina, porque, na antiguidade, a sua localização foi usada para prevenir ataques.

O Rio Ienissei é um dos principais rios da Ásia, flui pelo centro da Sibéria na direção sul-norte e tem a sua desembocadura no oceano Ártico. Com 4093 km de extensão, é o 14.º mais longo do mundo, o 6.º mais longo da Ásia e o 3.º mais longo da Rússia. A sua bacia hidrográfica é a 8.ª maior do mundo. E ele é frequentemente referido como linha de divisa entre o Médio Oriente e Extremo Oriente. Foi usado por Júlio Verne na sua obra Michel Strogoff, quando o protagonista o atravessa.

Estátua Neva e Fortaleza de São Pedro e São Paulo (50 rublos)

A cédula de 50 rublos estampa em seu anverso a Estátua Neva na base da coluna Rostral. O nome da estátua é em homenagem ao Rio Neva. Na cédula também é retratada a Fortaleza de São Pedro e São Paulo, em São Petersburgo, fortificação que deu origem à atual cidade. A sua construção foi feita por determinação do csar Pedro, o Grande, com a finalidade de defender esta região dos ataques das tropas suecas, que dominavam o mar Báltico durante a Grande Guerra do Norte (1700–1721).

O centro do conjunto da antiga fortaleza é a Catedral de São Pedro e São Paulo. Durante muitos anos as suas instalações foram utilizadas como prisão política, e serve como local de sepultamento dos imperadores russos desde o tempo do tzar Pedro, o Grande.

No reverso da cédula, está a Antiga Bolsa de Valores de São Petersburgo e a imagem da coluna Rostral, que direcionava os navios da Marinha Russa que adentravam o Rio Neva.

Quadriga e Teatro Bolshoi (100 rublos)

A cédula de 100 rublos apresenta em seu anverso a charrete (Quadriga) esculpida por Peter Clodt von Jurgensbur, acima do pórtico do Teatro Bolshoi em Moscou. Quadrigas são emblemas do triunfo, vitória e fama; na mitologia clássica, são as carruagens dos deuses, ligada a quatro cavalos.

No reverso da cédula, a imagem do Teatro Bolshoi (em russo: Большой театр – O Grande Teatro), edifício histórico da capital da Federação Russa. O teatro foi inaugurado em 1825 no centro de Moscou, próximo ao Kremlin. Desenhado pelo arquiteto Joseph Bové (Osip Ivanovich Bové) para abrigar espetáculos de ópera e balé, é a sede da Academia Estatal de Coreografia de Moscou, também conhecida como Academia de Balé Bolshoi, Companhia de Balé Bolshoi ou simplesmente Balé Bolshoi, sendo uma das mais antigas e prestigiosas companhias de dança do mundo.

O prédio principal do teatro, reconstruído e renovado diversas vezes em sua história, é um importante ponto turístico moscovita e de toda a Rússia. Em 28 de outubro de 2011, o Bolshoi foi reaberto depois de uma extensa renovação de seis anos que custou cerca de 21 bilhões de rublos (cerca de US$ 340 milhões), que incluiu a restauração da qualidade acústica original (que foi perdida depois de modificações durante a época soviética), bem como a restauração da decoração que remonta à estética da Rússia Imperial. O Teatro Bolshoi possui uma única filial de sua escola de balé fora da Rússia, na cidade de Joinville (Santa Catarina), no Brasil.

Pedro, o Grande e Mosteiro de Solovetsky (500 rublos)

Pedro I (1672 – 1725), apelidado de Pedro, o Grande, foi o Czar do Czarado da Rússia de 1682 até a formação do Império Russo em 1721, continuando a reinar como Imperador até sua morte. Era o filho mais velho do czar Aleixo com sua segunda esposa, Natália Naryshkina, e assumiu o trono com apenas dez anos de idade, depois de ser escolhido como o novo soberano pela população moscovita.

Sua escolha não satisfez a família da primeira esposa de Aleixo nem o exército Streltsi, que fomentaram uma sangrenta revolta junto com sua meia-irmã Sofia, instaurando Ivan como co-monarca e Sofia como regente em nome dos dois. Pedro foi importante na modernização e na ocidentalização da Rússia, que já estava muito defasada em relação às potências ocidentais. A estátua de Pedro, o Grande estampa o anverso da cédula de 500 rublos, junto com o navio “STS Sedov” no porto de Arcangel. No reverso da cédula, está o Mosteiro de Solovetsky, a maior fortaleza do cristianismo no norte da Rússia.

Príncipe Yaroslav, Igreja de São João Batista e Torre do Sino (1000 rublos)

O anverso da cédula de 1000 rublos retrata o Monumento do Príncipe Jaroslau I, o Sábio (978 – 1054), e a Capela de Nossa Senhora de Kazan em Yaroslavl, na Rússia. Jaroslau I foi três vezes Grão-Príncipe de Novogárdia e Grão-Príncipe de Quieve. Durante seu longo reinado, a Rússia de Quieve alcançou o auge de seu florescimento cultural e poder militar. Ele  transformou Quieve numa grande metrópole, construiu igrejas, fundou bibliotecas e preparou o primeiro código de leis do mundo eslavo, além de organizar a formação de uma igreja nacional com clero autônomo.

No reverso da cédula, foram retratados a Igreja de São João Batista e sua Torre do Sino, em Yaroslavl. A Igreja de São João Batista, construída entre 1671 e 1678, é considerada o apogeu da escola de arquitetura da cidade. Seu interior é coberto com afrescos retratando santos do Cristianismo pintados por Dmitry Plekhanov e Fyodor Ignatyev nos anos de 1694 e 1695.

Muravyov-Amursky e Ponte sobre o Rio Amur em Khabarovsk (5000 Rublos)

A cédula de 5000 rublos traz em seu anverso o Monumento a Nikolay Nikolayevich Muravyov-Amursky (1809 – 1881), general russo, estadista e diplomata que teve um grande papel na expansão do Império Russo pela bacia do Rio Amur até a costa do Mar do Japão. Em 1891, uma estátua de bronze foi erguida num dos rochedos próximos de Khabarovsk, sendo retirada e substituída por uma estátua de Lenin em 1929, que permaneceu lá até 1989. A estátua de Muravyov-Amursky foi reestabelecida em 1993. No reverso da cédula, está estampada a Ponte sobre o Rio Amur em Khabarovsk, construída em 1999.

Leia mais sobre: Internacional, Rússia