Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Neoenergia sobe após divulgação de dados de geração de energia do 2º trimestre

Investing.com Brasil - 12/07/2019 - 15:21
A companhia tem geração total de 8.167 GWh, uma reduação de 3% na base anual

Por Investing.com

A Neoenergia (NEOE3) informou que encerrou o segundo trimestre do ano com geração total de energia de 3.762 GWh, o que representa uma queda de 4,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado foi motivado pela redução de 54,9% na geração nas usinas térmicas no período. As ações da companhia são negociadas com alta de 0,56% a R$ 18,05.

Desta forma, no acumulado do ano, a companhia tem geração total de 8.167 GWh, uma reduação de 3% na base anual. A energia renovável, principal fonte, teve um total de 7.105 GWh gerados, um avanço de 12,6% na comparação com os seis primeiros meses de 2018.

Continua depois da publicidade

No segundo trimestre, a Neoenergia contou com 3.835 GWh de capacidade instalada, sendo 3.302 GWh em renováveis (516 eólica e 2.786 hidráulica) e de 533 GWh nas térmicas.

As ações da Neoenergia estrearam na bolsa paulista no dia 1º de julho, com a oferta inicial precificada em R$ 15,65, movimentando R$ 3,26 bilhões.

Na transação, uma oferta secundária, a espanhola Iberdrola (MC:IBE) vendeu 29,7 milhões de ações, reduzindo a fatia na empresa para 50% mais um papel, de 52,5% antes; a Previ negociou 64,9 milhões de papéis e passou a ter 32,9% da companhia, ante 38,2%; e o BB Investimentos vendeu 113,4 milhões de ações, deixando de ser acionista.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A Neoenergia atua desde 1997 no Brasil e controla quatro distribuidoras de energia no país— em Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e São Paulo. A empresa também tem negócios em geração, incluindo uma fatia na hidrelétrica de Belo Monte, além de presença em transmissão e comercialização.

O IPO da companhia foi o maior realizado entre empresas do setor elétrico na B3 desde ao menos 2004, segundo informações no site da bolsa.

Última atualização por Bruno Andrade - 12/07/2019 - 15:23